October 19, 2018

No ano passado, os Kansas City Chiefs conseguiram nove vitórias consecutivas no arranque da temporada, numa busca por perfeição com a qual muito poucos contavam. Este ano, à quinta jornada, já ninguém é invencível. Uma das grandes razões para este maior “equilíbrio” tem sido a ascensão de alguns…

 

Líderes inesperados

Uma das tendências mais interessantes deste início de temporada tem sido a ascensão inesperada ao topo de equipas das quais pouco se esperava. Depois de duas recuperações estrondosas no quarto período, os Carolina Panthers e os Buffalo Bills lideram as suas divisões, com jogos fundados na agressividade defensiva. Os Dallas Cowboys de Tony Romo, com quatro vitórias em cinco jogos, partilham a liderança da NFC East com os Philadelphia Eagles. E não nos podemos esquecer, claro, dos Arizona Cardinals, que se encontram na liderança de uma divisão que inclui os eternos candidatos San Francisco 49ers e os campeões em título, os Seattle Seahawks. Mas uma das histórias mais cativantes deste arranque da NFL tem sido o crescimento contínuo dos San Diego Chargers e o seu líder renascido. Olhemos então para o impressionante jogo do seu quarterback

 

O génio de Philip Rivers

Philip Rivers é um homem complicado. Irascível, temperamental, propenso a autênticas birras em campo quando as coisas começam a correr mal. Durante alguns anos, era também um dos melhores quarterbacks em toda a liga e um candidato constante a MVP da liga. Foi então que, na temporada de 2012, tudo correu mal. Os passes começaram a não acertar, a equipa desligou-se do seu líder e foi previsto o fim para o sucesso dos San Diego Chargers. Mas, logo na época seguinte, Rivers recuperou e acertou 69,5% dos seus passes – uma marca incrível. Assim, seria de esperar que esta temporada ditasse o fim da montanha-russa e que Rivers voltasse à sua média. Mas parece que alguém se esqueceu de avisar o quarterback dos Chargers. Com a quase absurda percentagem de sucesso de 70,3% nos passes um Quarterback Rating de 84.8 (a manter-se, a quarta melhor marca de sempre), Rivers está a liderar o melhor ataque da liga rumo a uma (relativamente inesperada) corrida ao título. Depois da vitória por 31-0 frente aos New York Jets, já poucos esperam que Rivers “regresse ao normal”.

 

A arte do wide receiver

Numa semana em que vimos grandes momentos de futebol ofensivo, achei por bem destacar algumas das melhores catches da jornada.

Comecemos pelo genial Julio Jones a agarrar a bola com só uma mão…

 

… sem esquecer a habilidade do rookie Sammy Watkins, com uma jogada que garantiu aos Bills a posição ideal para o field goal vitorioso.

 

Para terminar, dois exemplos que ilustram o sucesso dos Dallas Cowboys este ano. Esta é uma equipa em que Tony Romo é capaz de fazer isto…

 

… e Dez Bryant isto.

Assim é um pouco mais fácil.

 

Resultados da 5ª Semana:

Minnesota Vikings – 10 X 42 – GREEN BAY PACKERS

Chicago Bears – 24 X 31 – CAROLINA PANTHERS

CLEVELAND BROWNS – 29 X 28 – Tennessee Titans

Saint Louis Rams – 28 X 34 – PHILADELPHIA EAGLES

Atlanta Falcons – 20 X 30 – NEW YORK GIANTS

Tampa Bay Buccaneers – 31 X 37 (OT) – NEW ORLEANS SAINTS

Houston Texans – 17 X 20 (OT) – DALLAS COWBOYS

BUFFALO BILLS – 17 X 14 – Detroit Lions

Baltimore Ravens – 13 X 20 – INDIANAPOLIS COLTS

PITTSBURGH STEELERS – 17 X 9 – Jacksonville Jaguars

Arizona Cardinals – 20 X 41 – DENVER BRONCOS

Kansas City Chiefs – 17 X 22 – SAN FRANCISCO 49ERS

New York Jets – 0 X 31 – SAN DIEGO CHARGERS

Cincinnati Bengals – 17 X 43 – NEW ENGLAND PATRIOTS

SEATTLE SEAHAWKS – 27 X 17 – Washington Redskins

 

Nota: as equipas que jogam em casa estão à direita, tal como é apresentado nos sites de desporto norte-americanos.

 

Pedro Quedas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE