December 7, 2019

Não há muito tempo atrás, num dos meus primeiros posts no Entre Linhas, escrevi sobre o crescimento do poker fora de Las Vegas e em particular na Cotai Strip, a “Vegas asiática”, localizada em Macau.

 Quis o destino (ou o planejamento racional de férias) que, menos de um mês depois, eu estivesse na dita Cotai a conhecer em primeira mão esta pequena faixa de terra responsável por mais de 10% das receitas de jogo a nível global.

 Em 1999, quando Portugal entregou a soberania de Macau à China, Cotai não existia, Na realidade, o que é hoje Cotai era antes o Mar do Sul de China que separava as ilhas de Coloane e Taipa. No sentido de revitalizar a economia, o novo governo de Macau decidiu criar uma faixa de terra exclusivamente dedicada ao jogo. São apenas 6 casinos numa área de 6kms quadrados, uma densidade inferior a Las Vegas mas onde os jogadores gastam em média $1,350 por visita, um valor dez vezes superior a Las Vegas, segundo o The Economist. E Cotai ainda não está terminada…

 Quando Portugal entregou a soberania de Macau à China em 99, a pequena “Monte Carlo do Oriente” era uma economia estagnada. Uma década depois, Macau tinha o 5º maior PIB per capita do mundo. E o papel do jogo nesta pequena economia continua a crescer ano após ano.

 Shuttles directos e gratuitos do ferry marítimo e aeroporto servem cada um dos hotéis na Cotai numa espécie de tapete rolante para manter os turistas chineses a entrar e sair dos casinos. E eles parecem adorar. Centenas (talvez milhares?) de mesas de jogos como o Baccarat, Sic Bo e a tradicional roleta estão cheias de jogadores. Mesas em que a aposta mínima são de 500 patacas (mais ou menos 50euros). Ver uma mesa de Baccarat quando está “quente” é um espectáculo por si só com jogadores a amontoarem-se de volta da mesa, atirarem apostas ao ar e gritar em alegria.

 Mas eu estava curioso em relação ao poker e demorei algum tempo a encontrar mesas dada a pouca popularidade do jogo na China. É preciso dizer que o poker ainda não disparou na China. A  maioria dos chineses prefere apostas rápidas, emoção e sorte. Um jogo racional, metódico e estratégico como o poker não atrai as vastas hordes de novos-ricos que aterram em Macau vindos da China continental.

 Quis o destino (agora sim o simples acaso) que eu estivesse na Cotai no inicio do ACOP, Asia Championship of Poker, jogado na PokerStars Macau, a primeira sala de poker ao vivo criada por uma plataforma online, a PokerStars. Encontrei nesse torneio um ambiente muito semelhante a outras salas de poker europeias ou americanas mas em termos gerais, as mesas de poker nos casinos de Macau pareciam muito ofuscadas pelo brilho dos dados e das roletas.

 Macau em si parece um pouco Portugal com esteróides. Reconheci certas ruas e casas quase como se fosse a minha terra e fui recebido por amigos como se estivesse em Portugal mas para além disso há todo um outro mundo de luzes e néons, e uma dinâmica económica que nunca houve em Portugal nem nunca vi noutro sítio.

 Acabei por não jogar poker em Macau mas perdi mil patacas na roleta enquanto esperava que um amigo acabasse um jogo nas mesas poker. Saí de Macau com um sentimento confuso sem perceber se gostei ou não mas sei que quero voltar. Suponho que os turistas chineses devem partir com este mesmo sentimento…

Miguel Barradas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE