December 8, 2019

 

Caros leitores,

 

Ontem tivemos o primeiro jogo da Liga NOS em Vila do Conde, frente ao Rio Ave.

 

 

Como seria de esperar, as duas equipas entraram com o nervosismo típico de início de temporada, sendo que o Rio Ave a partir dos 30 minutos cresceu muito por culpa de um jogador, Francisco Geraldes, o verdadeiro Maestro do meio campo do Rio Ave, mostrou a sua inteligência, a sua força mental e teve ainda a oportunidade de marcar, embora tivesse sido um golo com alguma sorte, coroou uma estreia que começou a medo nos primeiros minutos, mas que cresceu a olhos vistos! Eu fiquei completamente rendido.

 

 

O Belenenses apresentou surpresas com um bloco baixo de 3 centrais, dois alas rápidos, dois médios defensivos não tendo nenhum médio criador, com um Ponta de Lança móvel e dois interiores, num jogo em que o pontapé para a frente nunca poderia ter sucesso, uma vez que se fazia sentir um vento muito forte que pedia mais critério, passe curto e posse. Foi precisamente nesse ponto que o Rio Ave fez a diferença, com posse de bola e critério, tudo mérito do seu Maestro, o Chico Geraldes.

 

Queria também deixar duas notas sobre o Rio Ave.

 

O Estádio dos Arcos apresentou ontem um relvado imaculado, muito agradável para quem assiste. Queria também dar os parabéns pela forma ativa como o clube interage com os seus adeptos não só digitalmente como no estádio. Foram premiadas duas adeptas com uma camisola alternativa no intervalo assinada pelo Guedes e pelo Vilas Boas, ex-capitão de equipa e dirigente, que é muito querido dos seus adeptos.

 

 

 

 

Quanto aos jogadores que jogaram deixo a minha leitura:

 

– Muriel Becker – Fez um jogo seguro, não teve culpa no golo sofrido e penso que será ao longo da época uma mais valia

– Florent Hanin – Sempre que foi chamado a intervir esteve bem e sempre muito rápido na saída para o ataque

– Gonçalo Silva – Seguro e um verdadeiro capitão em campo

– Vincent Sasso – Tal como o Gonçalo Silva esteve seguro, aliás a defesa foi a responsável por o resultado ter ficado em 1-0

– Nuno Tomás – Acho que o Nuno tem tudo para crescer, gostei do jogo, tem um pé esquerdo forte, tendo sido infeliz no desvio que deu o golo

Diogo Viana* – Para mim foi o melhor em campo, lutou muito, correu ainda mais jogando numa posição que não é naturalmente sua

– Robert Persson – Fez um jogo discreto, faltou alguém mais criativo no seu lugar, talvez o Chaby

– Merlin Tandjigora – Gostei da sua prestação no meio campo, rápido e com boas notas, penso que daria conta do recado sozinho sem a ajuda do Persson

– André Sousa – O Maestro da equipa, acaba por sair do jogo ao minuto 62 para dar lugar a Balogun, que não se viu e não acrescentou nada ao jogo

– Juanto Ortuño – É capaz do melhor e do pior, tentou marcar duas vezes tendo a primeira sido defendida por Cássio e a segunda num chapéu quase perfeito que acabou por ir por cima. Esteve bem a pressionar nos primeiros minutos, mas acabou por fazer uma falta infantil numa zona perigosa que acabou por dar golo

– Jesús Hernández – Correu muito atrás da bola, ganhou algumas mas não passou disso

– Femi Balogun – Entrou aos 62 minutos e não acrescentou nada

– Bruno Pereirinha – Nota-se bem a falta de ritmo de jogo, pode ter experiência, mas num jogo que estamos a perder e precisamos de ir atrás do resultado, não me pareceu a decisão mais acertada

– Maurides – Entrou para dar altura e poder de choque no ataque, embora com o vento que se fazia sentir, poucas bolas chegaram em condições

 

No próximo jogo teremos que dar a volta e vencer, estamos obrigados a isso porque jogamos em casa. O Belenenses precisa do nosso apoio!

 

 

 

 

Hugo Morgado

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE