December 7, 2019

Caros leitores,

Poderia escrever-vos de duas maneiras esta crónica: como tragédia grega ao jeito de Ésquilo, Sófocles, Eurípedes ou Sá Pintofolis, ou como romance.

Poderia até escrever-vos esta crónica em 6 capítulos, mas optei por vos escrever de peito aberto e frontalmente.

O jogo da passada sexta-feira foi miserável a todos os níveis. Foi de tal maneira que decidi nesta jornada não classificar os jogadores nem nomear um melhor em campo.

 

Anexo I

 

Anexo II

 

A minha análise crítica centra-se em 3 pontos:

 

– Para mim este é o ponto mais grave. Não se muda de capitão quando este estará em campo, muito menos num jogo como este. Certamente não será a maior das desculpas, mas trocar o Gonçalo Brandão pelo Carlos Martins, no meu entender foi muito pouco inteligente da parte do Treinador e causou mau estar que espero não venha a ter repercussões no próximo jogo.

 

Anexo III

 

– Colocar o Kuca no lugar de Tiago Caeiro, empurrando o Fábio para ponta de lança, tendo este de lutar com o central mais experiente do Campeonato Português não me pareceu muito lógico.

 

– Colocar Ricardo Dias no lugar do André Sousa, que tem sido um dos melhores jogadores até agora no plantel, é estranho.

 

Dito isto, foi-me lançado um desafio pelo Manuel, cronista da “Bicada da Águia Real” que coloco de seguida:

 

“Desafiando, o meu caro Pastel de Belém, cronista do blog, a indicar, sob pena de se tornar difícil tarefa e escolha:

 

  • Qual o melhor jogador azul na partida da Luz? Caro Manuel, facílima esta resposta, aliás não foi só um o melhor jogador mas sim 4, Filipe Mendes, Gonçalo Silva, Filipe Ferreira e Tiago Caeiro. E explico-te porquê! Ninguém como eles fez mais, sentadinhos no banco de suplentes, por isso a minha escolha.

 

  • Caso alguém se tenha destacado dos demais, qual / quais a(s) razão(ões) para o apagão defensivo da Equipa de Sá Pinto, até então extremamente organizada e segura de si entre as duas primeiras linhas da Equipa? A razão para o descalabro está explicado em cima, mas acho que o principal motivo foi a troca de capitão, é uma má decisão do Sá Pinto. O Carlos Martins pode demonstrar experiência e conhecer bem o Benfica, mas o Gonçalo Brandão é um jogador do Belenenses, vive e respira a Cruz de Cristo e foi o principal erro. Basicamente correu tudo mal, que no futebol acontece.

 

Sá Pinto quando quiser jogar aberto para ganhar, terá de apostar em algo mais sólido, como por exemplo, a junção de Luís Leal que é mais móvel com Tiago Caeiro que é mais fixo.

 

Apesar de não haver pontuação irei dar a minha opinião sobre cada jogador neste jogo:

 

Hugo Ventura – Teve culpa em alguns golos, outros não teve, mas também sofrer 6 golos não poderia ser de outra maneira

João Amorim – Foi um jogo fraco, tal como toda a equipa

André Geraldes – Não percebo porque insistem a coloca-lo a defesa esquerdo, ele não se dá na esquerda

Tonel – Jogo muito fraco, teve culpa em pelo menos dois golos, pela experiência que deveria ter deveria ter transmitido mais calma do que a que aparentou

Gonçalo Brandão – Não foi o Gonçalo que nós temos visto, espero que o motivo não seja o que enumerei em cima, mas realmente deixar de ser capitão, ainda por cima num jogo destes deixa marcas

Ruben Pinto – Fez um jogo fraco, sentiu a falta de André Sousa ao seu lado

Ricardo Dias – Jogo muito fraco, ainda deu de mão beijada um golo

Carlos Martins – Teve a honra de ser o capitão de equipa, mostrou ainda que não está a 100%

Kuca – Nem sei que dizer, não jogou e penso que não será um bom reforço, temos bem melhor no plantel que foram deixados de fora, como por exemplo o João Traquina

Miguel Rosa – Depois de muitos jogos sem defrontar o Benfica, lá jogou, mas não poderia ter imaginado pior estreia

Fábio Sturgeon – Não é Ponta de Lança, muito menos quando tem o central mais experiente do Campeonato pela frente; na 2ª parte lá voltou ao seu lugar, mas sem alento para fazer mais. Não consigo perceber como um jovem consegue deixar apanhar-se pelo Eliseu

Luís Leal – Entrou bem no jogo, tentou inverter algo que era impossível inverter. Ao contrário do Kuca parece-me um excelente reforço

Abel Camará – Quando não há construção, não há nada a fazer. Teve pouca bola para poder mostrar-se

André Sousa – Entrou demasiado tarde, mas mostrou que faltava o pulmão na equipa a meio campo

 

Hoje jogamos o primeiro jogo da Fase de Grupos, inseridos no Grupo I, onde estão Fiorentina, Basileia e o Lech Póznan que o Belenenses defrontará hoje.

 

Anexo IV

 

Antes de falarmos do adversário de hoje, farei uma breve análise ao grupo.

 

Associazione Calcio Firenze Fiorentina – De longe a equipa mais forte do grupo, com Paulo Sousa como treinador tem um plantel muito forte, pelo que penso que terminará com alguma facilidade no 1º Lugar. Tem um plantel valioso, com Davide Astori, Milan Bladej (Quem joga Football Manager conhece o potencial dele), Mario Suárez, Borja Valero e o Giuseppe Rossi.

 

Anexo V

 

Fussballclub Basel 1893 – Anterior equipa de Paulo Sousa, é uma equipa que tem vindo a decrescer, mas que nas competições europeias gosta de fazer das suas, com Marco Streller a ser um Ponta de Lança demolidor. Tem um plantel composto por alguns bons jogadores, Walter Samuel, Adama Traoré, Zdravko Kuzmanovic e Marc Janko que já jogou no nosso campeonato. Curiosamente já defrontou o Lech Póznan na Pré-Eliminatória da Liga dos Campeões, onde levaram a melhor.

 

Anexo VI

 

Kolejowy Klub Sportowy Lech Poznań SSA – A equipa teoricamente mais acessível do grupo para o Belenenses e a primeira que defrontamos. Sem nenhum nome conhecido, o Poznań vale pela equipa, tem neste momento 20 jogos disputados, sendo que o saldo não é muito mau, 11 Vitórias, 1 Empate e 8 Derrotas, com 28 Golos marcados e 18 Sofridos. Neste momento ocupa a 15ª posição da Liga tendo 1 vitória, 1 empate e 8 derrotas.

 

Anexo VII

 

Após um desaire, nestes últimos anos o Belenenses tem sabido reagir, veremos o que acontecerá hoje, embora pense que se há jogo que poderemos ganhar na Liga Europa é contra este adversário.

 

Uma notícia que terá apanhado toda a gente desprevenida foi a do empréstimo de Abel Camará. Não sabendo o que se passou, se por vontade do jogador, se por vontade do clube, fiquei surpreso e acho um péssimo negócio enviar um jogador nosso por empréstimo com opção de compra de 1 Milhão de Euros, quando o podemos valorizar na Liga Europa e possivelmente vendê-lo por mais, enquanto valorizamos jogadores que vieram emprestados com opção de compra, como é o caso do Kuca e Luís Leal que poderão custar-nos mais ou os clubes de origem vendê-los por mais. Ainda junto a estes casos o de Dálcio que sendo jogador do Benfica poderá também sair valorizado esta temporada no Restelo.

 

Resta-me desejar as maiores felicidades ao Abel e que o futuro lhe sorria.

 

Anexo VIII

 

Screen Shot 09-16-15 at 05.47 PM

 

Hugo Morgado

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE