December 7, 2019

Caros leitores,

Cá estou novamente para vos escrever.

Sábado tive o privilégio de assistir ao jogo Braga vs Belenenses, mesmo por trás do banco de suplentes do Belenenses. Se é uma desvantagem para analisar a equipa tacticamente de cima, tem a vantagem de podermos ver melhor o funcionamento do banco e as orientações do Treinador de muito perto.

 

Anexo I Anexo II Anexo III

 

O Braga foi superior praticamente o jogo todo, teve muitas oportunidades e fez 4 golos.

 

Anexo IV

 

Este foi um jogo atípico! A lesão do João Afonso e a expulsão do Luís Leal condicionaram muito o jogo.

 

Anexo V

 

Hugo Ventura – Um jogo seguro onde sofre 4 golos, é um paradoxo!

Filipe Ferreira – Muito certinho a defender e a atacar, falta-lhe um notório apoio do Kuca nos processos defensivos

João Amorim – Começa bem os jogos, mas acaba mal

Gonçalo Silva – Ganhámos um bom central. Gostei de o ver jogar e para mim teve uma boa prestação

João Afonso* – Esteve bem até ser substituído por lesão. Tenho de o destacar por tudo o que deu dentro de campo, pelo esforço visível que fez até rebentar tudo. Por este motivo tenho de o considerar o homem do jogo, pela raça pela demonstração de amor à camisola que veste. És um exemplo! Rápidas melhoras

Rúben Pinto – Jogar jogos atrás de jogos traz cansaço, mas nunca virou a cara ao jogo, fez um corte providencial mesmo à minha frente que daria o golo do Braga

André Sousa – Cansado, e penso que terá jogado a maior parte do jogo tocado

Tiago Silva – Um médio ofensivo e criativo quase que amordaçado pelo treinador para fazer jogo de contensão e contra ataque não pode render

Kuca – Não questiono a qualidade profissional dele, mas neste momento é o pior jogador do plantel do Belenenses e não percebo a insistência do Sá Pinto em colocá-lo como titular

Fábio Sturgeon – Não sei se do cansaço, se está em baixo de forma, mas não tem correspondido ao que lhe é pedido, salvo erro tocou duas vezes na bola em 90 minutos

Luís Leal – Não percebi porque foi expulso, mas mandar bocas ao árbitro pode dar nisto. Até então fez um remate ao lado da baliza

Ricardo Dias – Foi jogar a central para substituir o João Afonso, percebe-se porque não é central, foi de recurso e fez o que pode

João Traquina – É muito rápido e veio mexer com a equipa, não percebo como se deixa o João no Banco para o Kuca ser titular

Fábio Nunes – Entrou aos 87 minutos e já nada havia para fazer

 

Não consigo entender como o Ricardo Sá Pinto consegue estar o jogo todo a refilar com o árbitro e poucas vezes faz reparos técnicos e coordena a equipa do Banco. Vi-o, a perder 1-0, dizer para os jogadores terem calma… Algo tem de mudar na postura e atitude do Sá Pinto.

É uma enorme alegria ver o Belenenses jogar, acompanhá-los e apoiá-los, principalmente quando levo comigo o meu herdeiro que já diz ser do Belenenses. Ser Belenenses sente-se e vive-se, mesmo a perder 4-0 e fiquei orgulhoso dos 14239 espetadores presentes, dois deles estavam a gritar e a sofrer pelo Belenenses.

 

Anexo VI

 

O Ricardo Sá Pinto tem muito em que pensar…

 

Anexo VII

 

Deixo-vos mais fotos do jogo frente ao Braga.

 

Anexo VIII

Anexo IX

 

Anexo X Anexo XI Anexo XII

 

Não sei se tiveram oportunidade de ler o artigo do Luís Neto, “Adeptos das Vitórias: o Lado Perverso dos Cobardes”, mas lembrei-me dele quando acabou o jogo e principalmente desta passagem “Devo confessar, sem rodeios que, me faz imensa confusão esta cultura patética e primária, de se abandonar um estádio de futebol, nos momentos de maior adversidade. Ver um adepto ou sócio de um determinado clube, seja ele qual for, abandonar o estádio quando a sua equipa se encontra em desvantagem, é um acto de manifesta cobardia.” Naturalmente que me mantive no jogo até ao fim e sem deixar de apoiar a minha equipa, porque foi mesmo isso que lá fui fazer e mostrar ao meu filho que mesmo a perder podemos sempre apoiar a nossa equipa. Não é nos bons momentos que se vê a paixão por um clube é nos maus momentos, como um amigo na nossa vida!

 

Deixando Braga para trás, vamos centrar-nos no sonho, a Liga Europa!

 

Depois de uma vitória em Basileia que relança o nosso sonho, agora recebemos o mesmo Basileia em casa, onde podemos fazer história e colocar-nos numa posição para passar à fase seguinte, que em caso de vitória nos dará o primeiro lugar do Grupo I.

Anexo XIII

 

Aproxima-se Janeiro, estamos a necessitar urgentemente de reforços para podermos atacar a segunda volta de outra maneira. Neste momento surgem-me dois nomes que facilmente encaixariam no grupo e que nos dariam garantias. Falo do Duarte Machado, porque considero-o fundamental para o grupo e principalmente porque a lateral precisa de experiência e tem sido muito fustigada nestes últimos tempos. Outro nome que seria também um regresso, João Meira, precisamos de um central como ele, fiquei triste com a sua saída, neste momento penso que está sem clube e poderia ser um reforço de peso para o plantel, não só pelo profissional que é, mas pelo que também pode dar ao grupo.

 

Anexo XIV

 

No fim, fazer menção a dois amigos que fazem parte de outras modalidades no Restelo, o Inocêncio Amorim no Belém Runners, é um orgulho vê-lo correr e certamente a muito breve prazo irá trazer medalhas para o nosso Belém.

 

Anexo XV

 

E o Carlos Dias, Extremo/Poste no Basquetebol do Belenenses, que recentemente se juntou à família Entre Linhas para nos falar do que sabe melhor… BASQUETEBOL!

 

12204788_10207655944937754_1455724327_n

 

assinatura

 

Hugo Morgado

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE