December 7, 2019

Caros leitores,

Hoje não vou fazer mais do que sonhar, espero que se concretize este sonho de ver o Belenenses fazer um jogo brilhante e eliminar a Fiorentina em Florença!

O favoritismo é claro que está do outro lado, mas como diria António Gedeão em Pedra Filosofal: “Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, que sempre que um homem sonha o mundo pula e avança como bola colorida entre as mãos de uma criança, e temos tudo para fazer história hoje.” Espero que possa ser uma inspiração para hoje, para quem quiser ouvir a música clique aqui.

Esperamos que Paulo Sousa fique com esta cara depois do jogo com o Belenenses.

Fiorentina coach Paulo Sousa shouts during an Europa League between Fiorentina and Basel at the Artemio Franchi stadium in Florence, Italy, Thursday, Sept. 17, 2015. (AP Photo/Fabrizio Giovannozzi) Italy Soccer Europa League

 

Como irá acabar o Grupo I?

Estas são as equipas.

Anexo II

 

Esta a classificação.

Anexo III

 

Deixando a Liga Europa de lado, não poderia tocar em algo que não queria, a derrota por 0-3 em casa frente ao Setúbal. Não se via um Belenenses tão permeável (26 golos sofridos em 12 jornadas) a esta altura da Liga desde 1950, há 65 anos portanto, quando a equipa azul chegou à 12ª jornada com 33 golos sofridos.

 

Deixando as tristezas para trás, vamos falar agora da proeza dos Juvenis A, e quem melhor para nos contar do que o Mauro Saraiva, ilustre escritor do Entre Linhas e Analista/Observador do “meu” Belenenses. Deixo-vos uma breve nota curricular dele.

Analista/observador – 2º ano no clube, acumula funções como coordenador da geração de 2009 (6 anos) e treinador principal da geração de 2003 (12 anos). Já fez mais de 2400 km para ver jogos de adversários, tudo para ter análises e um entendimento do que nos espera. A preparação dos jogos tem sido muito importante para o sucesso da equipa e querem estar um passo à frente nesse aspeto. Tudo com a parceria do VideObserver, software de análise top do qual é parceiro. O ano passado esteve com a geração de 2003 também, e com o Ricardo Silva nos Iniciados A. Fez também parte da equipa de scouters para a formação do clube durante a época 2014/2015. Colaborou com a WTVision responsável pelo infografismo em direto na transmissão de jogos – isto é, recolha e tratamento de dados estatísticos ao vivo para os comentadores e espectadores em casa. É Licenciado em Educação Física e Desporto.

Anexo IV

 

“Estamos apurados para a 2ª fase a 4 jornadas do fim da 1ª fase do CN com 47 Golos marcados (média de 3.35 golos por jogo) e 6 Golos sofridos até ao momento, uma média de 0,4 golos sofridos por jogo.

Apresentamos assim o melhor ataque e melhor defesa da série E com mais 11 golos que o 2º melhor ataque e menos 6 golos sofridos que a 2ª melhor defesa. Esclarecedor.

Temos menos golos sofridos que, por exemplo, SC Braga e SL Benfica.

Somos o 5º Melhor ataque de todo o Campeonato Nacional.

Somos a 3ª Melhor defesa de todo o Campeonato Nacional.

Em 14 jogos, 12 vitórias e 2 derrotas. Ambas em casa, por 1-0, contra Oeiras e Cova da Piedade.

Facto curioso – O Cova da Piedade veio cá ganhar com 1 treinador nosso conhecido – Ricardo Silva, foi treinador do CFB no escalão sub-15 (campeonato nacional de iniciados) na temporada passada (2014/2015), do eu e o Ricardo Sousa, treinador de Guarda-redes, fazíamos parte.

Treinador principal – Pedro Lourenço – atualmente a frequentar o nível III de treinador, acompanhou esta geração, pois estava com eles o ano passado e este ano a continuidade está a ser uma excelente aposta. Acredita mais do que ninguém no grupo que lidera. Muito atento aos pormenores e com elevada capacidade de diálogo gosta acima de tudo de ser justo para com os que trabalham consigo. A sua vontade, confiança e ambição são um grande trunfo não só para o resto da época como para o futuro da sua carreira.

Treinador adjunto – Pedro Domingos – licenciado em psicologia e com mestrado em treino desportivo – já trabalha no CFB há vários anos. Muito rigoroso e com um excelente entendimento de tudo o que envolve a metodologia de treino. É metódico, sensível a tudo o que pode afectar o rendimento dos atletas, tem como princípio a exigência máxima, imagem da cultura do clube que tão bem representa.

Treinador de guarda-redes – Ricardo Sousa – já com vários anos de clube e passando por vários escalões acumula funções com a equipa de Juniores que faz por esta altura uma época de excelente nível, culminando com a chamada de dois atletas para um estágio na Selecção Nacional, um deles guarda-redes.

Os restantes elementos da equipa técnica são o Francisco Santos como adjunto, Vanessa Galvão Bruno como Fisioterapeuta, João Pedro Duarte como delegado e responsável por toda a imagem e divulgação da equipa e José Maria como técnico de equipamentos.”

Anexo V

 

Foto do atual plantel.

Anexo VI

 

Screen Shot 12-10-15 at 03.13 PM

 

Hugo Morgado

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE