November 16, 2018

 

Boas, leitores!

 

Este é o meu primeiro artigo no Entre Linhas e, por isso, dou-me a conhecer: o meu nome é Ricardo Casais, tenho 25 anos, gosto de desporto no geral, mas a minha paixão é o futebol!

 

Bem, para me estrear, vou escrever sobre a idade dos jogadores e uma coisa que ainda(!) se costuma ouvir muitas vezes no futebolês: “Ui, ainda tem 22 (ou idade inferior), ainda tem tempo para mostrar qualidade…”

 

Será mesmo assim? Na minha opinião, o mundo atual do futebol, com a pressão que apresenta hoje em dia, exige que um jogador com 22/23 anos (e, com esta idade, estou já a ir ao limite, pois acho que já deve estar preparado um pouco antes disso) já esteja maturado ao ponto de ter qualidade de titular para jogar numa equipa média/grande. Não digo completamente maturado, porque, seja em que ramo da vida for, nunca se para de aprender.

 

Para dar um exemplo mais familiar, mas, ainda assim, algo abrangente, imaginem que o Sporting/Porto/Benfica/Braga têm um jovem jogador com 22/23 anos de idade, formado no clube ou não. Com a exigência do futebol atual, um jogador com esta idade já tem de ter qualidade suficiente e estar maturado/preparado para ser titular ou, pelo menos, uma opção para entrar. Caso contrário, deve ser vendido.

 

Eu não consigo olhar para um jogador com a idade em questão e pensar que ainda tem muito tempo para se mostrar. Para mim, já tem de ser um jogador feito. E, reforço, quando digo feito, não digo completamente maturado porque, como disse, nunca se para de aprender.

 

 

Será que é tempo, então, de pararmos de dar tanto tempo aos jovens jogadores para mostrarem que têm valor para jogar a alto nível?

 

Ricardo Casais

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE