December 7, 2019

 

Dia 3 de Novembro acabou uma das maiores secas de que há memória no Planeta Terra, não, não falamos do deserto de Arica, onde há sítios que não vêem chuva há mais de 500 anos, falamos dos Chicago Cubs que há 108 anos (sim, leram bem, 108 anos) não ganhavam a World Series, para colocar isto em perspectiva e antes de vos contarmos mais sobre isto, ficam as seguintes efemérides do ano de 1908.

 

1 de Fevereiro – O Rei Dom Carlos e o Príncipe Luís Filipe eram assassinados em Lisboa

18 de Fevereiro – Proibida a imigração de japoneses para os Estados Unidos (Cheira-me que este vai ser mais um recorde batido em breve….)

3 de Julho – Revolução dos jovens turcos no Império Otomano (sim meus amigos, o Império Otomano ainda existia)

22 de Setembro – A primeira unidade do famoso Ford T era produzido em Detroit.

 

Se isto não vos fez ficar “Wow, passou mesmo muito tempo!”, segue uma lista das coisas que ainda não existiam em 1908:

  • Pão fatiado;
  • Palavras cruzadas;
  • Soutiens;
  • Fecho éclair;
  • Comida congelada;
  • Esferográficas;
  • Cerveja em lata;

1

 

Portanto meus amigos, da próxima vez que falarem da maldição de Bela Guttman, vamos colocar as coisas em perspectiva ok? Mas falemos agora dos Chicago Cubs, equipa criada em 1876 ganhou por 3 vezes as World Series, 1907, 1908 e…2016, são propriedade da família Ricketts  e residente na parte norte de Chicago, sendo os Chicago White Sox residentes na zona sul.

 

Como deverão imaginar, podíamos ocupar quase a internet inteira a falar sobre o porquê de os Cubs terem tido tal seca, mas se calhar vamo-nos focar no que aconteceu para essa mesma seca acabar. Corria o ano de 2011, Theo Epstein era até então o General Manager e Vice-Presidente dos Boston Red Sox desde 2002, sendo o GM mais novo de sempre na Major League Baseball (28 anos) e um dos principais obreiros em 2004 do fim da seca da equipa de Boston que durou uns, também estratosféricos 86 anos,  repetindo a proeza em 2007, ora, Theo foi contratado como presidente dos Chicago Cubs, trazendo consigo Jed Hoyer para GM vindo dos San Diego Padres, anteriormente Hoyer tinha trabalhado com Epstein em Boston, com os resultados que já mencionámos atrás, mas a última peça do puzzle chegou em 2015, tratando-se do manager Joe Maddon que já tinha sido campeão em 2002 pelos Los Angeles Angels  e duas vezes melhor manager da MLB pelos Tampa Bay Devil Rays (2008 e 2011).

 

2

THEO EPSTEIN – Presidente dos Cubs

 

3

JED HOYER – General Manager dos Cubs

 

4

JOE MADDON – Manager dos Cubs

 

Tal como a NBA é dividida entre a conferência Este a conferência Oeste, a MLB é dividida entre a American League e a National League, os Cubs pertencem a esta última e tinham ganho a mesma pela última vez em… 1945, ou seja, mais um recorde batido, desta vez com 71 anos.

 

Escusado será dizer que os últimos anos, ou melhor dizendo, o último século, não tinham sido propriamente felizes para os Cubs, mesmo existindo épocas em que a equipa até era bastante capaz, por uma ou outra razão ficavam sempre aquém do esperado.

 

Mas Theo Epstein tinha chegado para mudar isso, na MLB a chamada “Farm System”, que são sucintamente um género de camadas jovens, são absolutamente cruciais para o desenvolvimento futuro de qualquer equipa de basebol, mas ao contrário do nosso futebol os jovens demoram anos até estarem prontos para actuar ao mais alto nível no campeonato principal, mas Epstein encheu-se de paciência e foi acumulando talento jovem e draft picks para escolher ainda mais talento jovem, trocou veteranos de qualidade por mais jovens e aos poucos os Cubs iam desenvolvendo e tornando-se cada vez mais perigosos, claro que durante o processo houve épocas em que tiveram mais de 100 derrotas, mas quem já tinha esperado 103 anos podia esperar mais 4 ou 5, e houve sempre confiança máxima nos responsáveis por parte dos proprietários, a família Ricketts sabia da qualidade de Epstein (indiscutivelmente o melhor executivo da indústria) e deram-lhe sempre tudo o que ele pediu. Queres trazer um GM da tua confiança? Claro que sim. Queres trocar de manager? Claro que sim. Queres trocar de coach? Claro que sim. Theo pedia, Theo tinha, e merecidamente.

 

Este ano os Cubs foram a melhor equipa da MLB, acabaram a regular season com 103 vitórias e 58 derrotas, eliminaram na 1ª ronda os San Francisco Giants 3-1, e na final da National League despacharam os Los Angeles Angels por 4-2, mas quando na World Series se viram num buraco de 1-3 contra os Cleveland Indians as Billy The Goat e os Steve Bartmans vinham à tona (sei que isto ainda não vos soa a nada familiar, mas já lá vamos), no entanto apenas 4 equipas tinham recuperado de um 1-3 nas World Series, a última vez tinha acontecido em 1985 pela mão dos Kansas City Royals.

 

Mas eis que com o talento que se lhes reconhece, os Cubs chegam ao 3-3 nas World Series, e encontram-se a ganhar 6-3 no 8º inning (há 9 innings no basebol, excepto se acabarem empatados e aí continuam até alguém ficar à frente e o outro ter oportunidade de jogar, sendo que o jogo mais longo de sempre teve a duração de 8 horas e 6 minutos, 33 innings, em 8 de Maio de 1984 entre os Chicago White Sox e os Milwaukee Brewers), até que… devido a erros de um dos melhores relievers da MLB (na MLB há um jogador designado que substitui o lançador da bola para os últimos innings onde o braço deste fica cansado e entra o reliever (em português aliviador, e é isso mesmo que ele faz, alivia o lançador titular), Aroldis Chapman, os Indians recuperam e fazem o 6-6… regressa a Billy The Goat e Steve Bartman (sim, sim, eu sei que isto ainda não vos diz nada) em força, apesar do jogo ser em Cleveland conseguia-se ouvir o choro dos adeptos dos Cubs lá em Chicago (e o meu em Lisboa), parecia ser mais uma história dos Cinderela Losers, estava escrito, eram os Cubs a serem Cubs, até que começa a chover, o jogo é interrompido e os jogadores recolhem aos balneários. Em vez de estar agarrado ao Instagram ou ao Twitter. como é costume nestas ocasiões, Jason Heyward junta os seus colegas e profere de acordo com os mesmos, um discurso apaixonado que traz de volta o fogo e a moral ao plantel, acaba o rain delay, os Cubs voltam e vencem 8-6!

 

5 6

CUBS WIN! CUBS WIN! CUBS WIN! 108 YEARS… 108 YEARS CUBS WIN! CUBS WIN!

 

 

Dois dias depois de serem campeões uma parada com 5 milhões de pessoas esperava o plantel em Chicago.

8

 

Anthony Rizzo (Infielder, 27 anos, contratado em 2012 aos Padres), Kris Bryant (Infielder, 24 anos, 2ª escolha do draft 2013), Kyle Schwarber (Left Fielder/Catcher, 23 anos, 4ª escolha do draft 2014), Jake Arrieta (Pitcher – o tipo que lança a bola), 30 anos, contratado em 2013 aos Baltimore Orioles), John Lester (Pitcher, 32 anos, contratado em 2015 aos Oakland Athletics), Addison Russell (Shortstop, 22 anos, contratado via troca em 2014 aos Oakland Athletics) são algumas das aquisições da quipa, quer via draft, via free agency ou via troca,  e o que é que têm todos em comum, para além de serem agora campeões? Têm ainda muitos anos de basebol pela frente e foram todos escolhas do mago Epstein.

 

Mas o basebol não é só o lado cerebral e lógico, em todos os desportos o factor superstição é extremente forte, e o basebol deve ser o pináculo disso mesmo, desde que tipo de comida comem durante o jogo (sim, na MLB os jogadores têm autênticas refeições durante os jogos), os tiques quando vão bater a bola ou a lançam, até aos lugares onde se sentam, tudo serve para tentar domar a Mãe Sorte, mas em Chicago, devido aos muitos e muitos anos sem ganhar isso tomou proporções absolutamente gigantescas, e hoje apresentamos aqui 2 dos maiores “culpados”/ bodes expiatórios para a seca dos Cubbies.

 

THE CURSE OF BILLY THE GOAT

9

 

Ora bem, perguntam vocês “Mas goat é cabra, certo Pedro?” e eu respondo “Correcto” e vocês perguntam novamente, “Mas que raio de culpa tem uma cabra”, eu respondo “Nenhuma, mas esse é o lado lindo das “maldições”.

 

Corria o ano de 1945, e os Cubs já não ganhavam a World Series há 37 anos, quando um certo dia um senhor chamado William Sianis, que tinha o hábito de levar a sua cabra Billy até Wrigley Field (casa dos Cubs) foi convidado a retirar Billy devido ao cheiro nauseabundo que a mesma tinha e que incomodava os outros adeptos, reza a história que ao sair o senhor Sianis disse

“Them Cubs, they ain´t gonna win no more (Estes Cubs não voltarão a ganhar)”

 

Tendo inclusivamente enviado mais tarde um telegrama para o então dono dos Cubs, Philip K. Wrigley, contendo o seguinte

“You are going to lose this World Series and you are never going to win another World Series again. You are never going to win a World Series again because you insulted my goat”

[t.d.r.: Vocês vão perder estas World Series e nunca mais vão ganhar as World Series. Nunca mais ganharão umas World Series porque insultaram a minha cabra]

 

Falta adicionar, que na altura da expulsão da já famosa Billy, os Cubs estavam a discutir a World Series com os Detroit Tigers estando à frente da série 2-1 (à melhor de 7) e acabando por perder num total de 3-4.

 

Desde essa altura até 2016 foram tentadas as seguintes manobras para acabar com a suposta maldição, a saber:

  • O próprio Billy Sianis e o seu neto, Sam Sianis, levaram várias cabras até Wrigley Field para quebrar a maldição, não resultou;
  • Em 2003, ano da cabra no calendário chinês, um grupo de fãs dos Cubs viajou com uma cabra chamada Virgil Homer até Houston para tentarem entrar num jogo dos playoffs onde os Cubs participavam (não conseguiram entrar), não resultou;
  • Em 2008, um padre grego da igreja ortodoxa, benzeu Wrigley Field com água benta, não resultou;

E houve mais algumas tentativas, que não foram resultando, até claro, à glória de 2016.

 

THE STEVE BARTMAN INCIDENT

10

 

Outra história absolutamente deliciosa, é a história do chamado “Steve Bartman Incident”. Corria o ano de 2003, jogo 6 da final da conferência frente aos Florida Marlins, Cubs na frente da série por 3-2, a vencer por 3-0 no 8º inning, Moises Alou, left fielder dos Cubs preparava-se para apanhar uma Foul Ball do second baseman dos Marlins, Luis Castillo, se Alou agarrasse a bola seria o 2º out do inning e os Cubs ficavam a 4 outs de eliminar os Marlins, ganhar a conferência [o que não acontecia, recordo, desde 1945] e avançar para as World Series), eis que aparece… isso mesmo Steve Bartman, que tentou agarrar a bola (em sua defesa, vários espectadores tentaram o mesmo) tendo tocado na referida e impedindo Alou de fazer o catch. Resultado? Os Marlins marcaram nessa jogada, acabaram por ganhar o jogo 8-3 e ganharam a série 3-4.

 

11

 

Steve Bartman, fã de toda a vida dos Cubs, teve de ser colocado sob protecção policial, já que o seu nome, fotografia e morada estavam por todo o lado. Durante o resto do jogo permaneceu sentado já que não havia repetições no Jumbotron de Wrigley Field, até que outros espectadores foram alertados por familiares e amigos para Bartman e começaram a apontar na sua direcção dizendo palavras de ordem como “Asshole”. Acabou a ser escoltado para fora do estádio para sua segurança.

 

Mas se acham isto mau, esperem para ouvir o resto, a raiva contra Bartman era tal que chegou mesmo a ser sugerido pelo governador de Illinois da altura, Rod Blagojevich que Bartman se juntasse ao chamado “Witness Protection Program”, que é nada mais nada menos um programa que existe para proteger testemunhas de casos judiciais importantes em que, após ou durante o mesmo possam ser perseguidas e assassinadas, Jeb Bush, governador da Florida ofereceu asilo ao maior vilão de Chicago.

 

Claro que, tal como aconteceu para a Billy The Goat, houve várias tentativas para desmistificar o “Steve Bartman Incident”, a bola que foi deflectida por Bartman foi vendida em leilão por 113 mil dólares e foi detonada, sim, leram bem, detonada, em 2004, em 2005 o que restava da bola foi incorporado num molho de massas num restaurante em Chicago, felizmente nenhuma parte da bola estava efectivamente no molho, o que aconteceu foi que ferveram a mesma, o vapor foi capturado, destilado e incorporado no tal molho. Os remanescentes dos remanescentes da bola encontram-se no Chicago Sports Museum e em vários artefactos no restaurante onde a bola foi “cozinhada”.

 

Corre agora o forte rumor, que, após o campeonato 2016, os Cubs vão convidar Steve Bartman para lançar a primeira bola no campeonato de 2017, convém referir que desde o incidente em 2003 que o pobre Steve não põe os pés em Wrigley Field.

 

Tendo em conta tudo o que se passou, é razoável dizer que estamos perante uma das histórias mais extraordinárias do desporto, mesmo não sendo uma modalidade com muitos fãs em Portugal, estar 108 anos sem ganhar um campeonato com as lendas e incidentes que se criaram pelo caminho é impossível deixar alguém indiferente.

 

Da forma como a equipa dos Cubs está construída, os executivos que compõe a mesma, apostamos que os Cubs não estarão outros 108 anos sem ganhar a World Series, e não ficaríamos propriamente surpreendidos se isso acontecesse novamente em 2017.

 

Este fã dos Cubs que mal dormiu no dia do jogo 7 torce para que isso aconteça.

12

 

Pedro Parreira Lança

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE