August 25, 2019

Todos os fãs da NFL conhecem os Denver Broncos de Peyton Manning e não têm qualquer dificuldade em compreender o seu registo perfeito ao fim de seis jogos. Mas talvez não conheçam tão bem a outra equipa se pode gabar do mesmo – os surpreendentes Kansas City Chiefs. E porquê surpreendentes? Por várias razões, a principal das quais o facto de terem terminado o ano passado com o pior registo em toda a NFL, um deprimente 2-14.

Temos de perceber que a temporada passada dos Chiefs foi basicamente amaldiçoada. O seu maior trunfo era (e ainda é) a defesa, mas lesões em vários jogadores destruíram a dinâmica da sua estratégia defensiva. O quarterback Matt Cassel era tão desprezado pelos fãs que estes começam a festejar sempre que parecia que ele se tinha lesionado. E, claro, não podemos esquecer o impacto emocional da tragédia de Jovan Belcher, o linebacker que, embriagado, matou a namorada, regressou às instalações da sua equipa, despediu-se do treinador e depois suicidou-se à sua frente. O modo como isto pode ter afectado as vidas, quanto mais as performances, dos jogadores dos Chiefs é incalculável.

Chegados a 2013, a equipa de Kansas City apareceu com a cara lavada e um novo treinador: Andy Reid, acabado de chegar dos Philadelphia Eagles e um dos principais candidatos iniciais ao prémio de Treinador do Ano. Em boa verdade, muitos analistas contavam com uma considerável melhoria dos Chiefs nesta nova temporada – simplesmente não a este nível.

Isto porque a equipa continua a ter alguns problemas no ataque. O quarterback Alex Smith, vindo dos San Francisco 49ers, é uma melhoria substancial em relação a Matt Cassel, mas continua a não ser muito melhor que mediano e eficiente. Isto coloca uma pressão enorme nos ombros do talentoso running back Jamaal Charles para garantir que os Chiefs coloquem alguns pontos no marcador.

Mas o ataque deverá ter tempo para se mecanizar e se tornar ainda mais eficiente. Isto porque tem o privilégio de jogar em conjunto com a melhor defesa em toda a liga. Todos gostamos dos momentos espetaculares, dos touchdowns acrobáticos, mas nenhum “NFL geek” deveria perder a oportunidade de ver esta defesa jogar. A não ser que se seja fã dos Oakland Raiders, os 10 sacks ao quarterback que os Chiefs conseguiram na última jornada foram um dos mais belos momentos de pura dominação na NFL moderna.

Liderados pelo devastador linebacker Justin Houston, que lidera a liga com 9,5 sacks, e com o híper-talentoso cornerback Brandon Flowers na linha secundária, os Chiefs têm uma defesa que, essencialmente, não tem pontos fracos. É o tipo de raridade que pode levar uma equipa muito longe. Vamos ver até onde. Seis vitórias em seis jogos não é uma forma nada má de começar.

Pedro Quedas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE