January 22, 2020

Estreio-me nas antevisões da jornada no Entre Linhas com um dilúvio lá fora. E acredito mesmo que esta ronda 16 da Iª Liga, a primeira da segunda volta, vai ficar afetada pelo temporal previsto para o fim-de-semana.

Jogo direto, muita luta, muita confusão e talvez alguns resultados inesperados devido ao mau tempo e consequentemente, ao mau futebol.

 

Olhanense (15º lugar – 12 pontos) – Vitória de Guimarães (6º – 23pts)

Em zona de despromoção (apesar do “Caso Boavista” garantir a descida de apenas um, há playoff com o 3º da IIª Liga), o Olhanense recebeu novo alento com o treinador italiano Galderisi. Currículo engraçado como jogador; como treinador, o único estrangeiro da liga quer aproveitar o balanço de um importantíssimo triunfo sobre o Vitória de Setúbal. Mesmo assim, a sociedade das nações algarvia tem uma tarefa muito muito complicada apesar de jogar no José Arcanjo (ai a chuva naquele relvado).

Rui Vitória dá 10-0 a Galderisi e os minhotos já podem contar com Abdoulaye e Mazzou quase a 100%. Dois “reforços” para este jogo depois do baile sofrido contra o Braga. Vão ser dois jogos fora de casa consecutivos mas não acredito em dois desaires seguidos para este Vitória candidato à Europa.

Olhanense 20%; Empate 40%; Vitória de Guimarães 40%

 

Arouca (13º – 15pts) – Sporting (2º – 34pts)

Na primeira jornada e num belo dia de sol, o Arouca ainda ameaçou com Bruno Amaro, mas este novo Sporting apresentou as credenciais para esta época com uma goleada e com um hattrick de Fredy Montero em Alvalade.

Cinco meses depois, os leões continuam fortes mas o Arouca melhorou muito, especialmente a nível defensivo. Sem Cédric, Jardim deve apostar em Píris e não será por aí que os sportinguistas não poderão festejar. Mas um relvado horrível e um Arouca à imagem da Académica de Pedro Emanuel prometem complicações ao segundo classificado e para mim, “candidatíssimo” ao título.

Arouca 30% Empate 25% Sporting 45%

 

Rio Ave (8º – 18pts) – Belenenses (14º  – 12pts)

A viver num clima de instabilidade (diretiva, desportiva e técnica) este Belém já não tem Mitchell Van der Gaag. Era o holandês que planeava a semana, orientava os treinos e definia o onze. Sem ganhar há 8 jogos na Liga e com apenas um golo marcado nesta série, o histórico clube está em posição muito aflitiva na tabela.

Os jogadores do Belenenses estão naquela fase em que a bola parece picar. Daí que sejam precisos líderes dentro de campo. Miguel Rosa, Freddy e João Pedro têm de se chegar à frente e Fernando Ferreira e os experientes islandeses têm uma palavra a dizer. Contra um Rio Ave que silenciosamente volta a fazer um campeonato muito engraçado, os pastéis querem prolongar uma série que vem desde a segunda jornada – única vitória vila-condense em casa para o campeonato. Rúben Ribeiro (entrou bem contra o Marítimo) e Joeano (dois golos em dois jogos) espreitam a titularidade. Aposto num jogo com golos.

Rio Ave 50% Empate 0% Belenenses 50%

 

Académica (10ª – 18pts) – Gil Vicente (9º – 18pts)

A equipa de Sérgio Conceição está motivada. Está a reforçar-se muito bem (Salvador Agra e Rafael Lopes são mais-valias) e conseguiu duas vitórias seguidas. 4-2 ao Paços e 1-0 com o Beira-Mar para a Taça. Mesmo assim, a defesa treme muito e só “São Ricardo” tem evitado alguns dissabores. Por isso, acredito que o Gil Vicente possa fazer uma gracinha em Coimbra. Numa série negra, a turma de João de Deus quebrou o jejum de golos a meio da semana frente ao Nacional (2-2) para a Taça da Liga. Falta quebrar a série de 10 jogos sem vitórias em todas as competições. Um meio campo sem um trinco puro está a tornar este Gil muito macio e se juntarmos tanto desperdício dos avançados estão explicadas algumas dificuldades recentes dos homens de Barcelos.

Académica 30% Empate 30% Gil Vicente 40%

 

Sp. Braga (7º – 22pts) – Paços de Ferreira (16º -9pts)

O Paços está em último e subir não parece fácil. Podem bater-me mas sou dos poucos que acredita que a saída de Costinha para entrar Henrique Calisto em nada beneficiou a equipa. Já são 5 jogos sem ganhar para o campeonato. Ao invés, o Braga respira saúde e bom futebol. Aquela vitória suadíssima na Taça da Liga contra o Estoril deu um clique à equipa. E Rusescu claro. E esse craque em potência chamado Rafael Silva. Olhem para o menino e vejam-no na selecção daqui a uns tempos. O ano passado o Paços venceu em Braga 3-2. Está época só com um milagre ou com a ajuda de São Pedro.

Sp. Braga 75% Empate 15% Paços de Ferreira 10%

 

Benfica (1º – 36 pts) – Marítimo (11º – 17pts)

Curiosidade para ver como o líder se vai apresentar no primeiro jogo sem Matic. Em casa talvez Rúben Amorim ganhe o lugar a Fejsa, mas Jesus gosta muito do sérvio pelo sentido posicional, muito à semelhança de Javi Garcia. As dinâmicas do novo reforço do Chelsea é que fugiram para Londres. E isso pode fazer toda a diferença…

Contra o Marítimo o Benfica tem a única derrota na Liga. Só que na Luz mandam os da casa que não perdem lá desde Outubro de 2012 (Barcelona) e têm marcado sempre para a Liga na era Jesus. Feito notável. O Marítimo está numa série surpreendente pela negativa. Quer pela qualidade de Pedro Martins, quer pelo nível dos jogadores – Sete jogos sem ganhar, quatro para o campeonato. O bom futebol praticado em Alvalade na terça-feira serve de aviso para o Benfica.

Benfica 55% Empate 25% Marítimo 20%

 

FC Porto (3º – 33pts) – Vitória de Setúbal (12º – 16pts)

Ferido pelo resultado justíssimo na Luz, o tricampeão nacional quer puxar dos galões para remendar a imagem de impotência deixada no clássico. E creio que o Vitória pouco poderá fazer. A diferença é muito grande e no Dragão manda o campeão. Quaresma tem tudo para ser titular e Jackson agradece. Os sadinos melhoraram muito com José Couceiro, especialmente a nível defensivo, mas a saída de Vezo ainda faz mossa. Expetativa para saber se Ozeia, João Mário e o célebre Zequinha vão a jogo.

FC Porto 65% Empate 20% Vitória de Setúbal 15%

 

Nacional (5º – 24pts) – Estoril (4º – 25)

Duelo de “europeus” para fechar a jornada. O Estoril do super Marco Silva já não é surpresa. Joga bem, trava os grandes e para mim é candidato à Europa. Ainda sem o avançado desejado, Bruno Lopes vai voltar a ser a referência e tem de justificar mais. O poker ao Leixões para mim não chega. O teste é de fogo contra uma das boas equipas do campeonato e frente a um dos melhores centrais – Mexer. Com Rondón condicionado, a jogar em casa, o Nacional também sabe jogar à bola e é favorito em casa (os resultados esta época assim o atestam). No entanto, os canarinhos adoram aproveitar os espaços concedidos. São mortíferos. Grande jogo em perspectiva.

Nacional 30% Empate 40% Estoril 30%

 

Onze nacional da semana

Marcelo Boeck (Sporting), Nélson Pedroso (Vit. Setúbal), Rojo (Sporting), Garay (Benfica), Baiano (Braga), Matic (Benfica), Gonçalo Santos (Estoril), Rafa (Braga), Markovic (Benfica), Joeano (Rio Ave) e Rusescu (Braga).

 

Onze internacional da semana

Kiko Casilla (Espanhol), Kolarov (City), Pepe (Real Madrid), Garay (Benfica), Lichtsteiner (Juventus), Matuidi (PSG), Matic (Benfica), Pastore (PSG), Mikel Rico (Bilbao), Berardi (Sassuolo) e Rusescu (Braga).

 

Tiago Peres Costa

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE