July 16, 2019

Chamo-me Manuel Serra, nasci em Lisboa, no extraordinário Hospital de Santa Maria (onde nascem, porventura, mais não sei quantos Manéis), em 13-12-1985. Sim, nasci a uma sexta–feira 13, para alguns, um dia de azar, para o Mundo, um dia de sorte!

 

Sou um Benfiquista, da ponta do meu primeiro cabelo até à ponta da unha do dedo mindinho. Ora, o que isto quer dizer? Que sou do Glorioso? Sim! Que só vejo o Benfica à frente? Não, necessariamente! Pelo Benfica rio, choro, luto, apoio, canto, vibro, mas mais que vibrar com as papoilas saltitantes, ser-se do Benfica, para mim e para a maioria dos benfiquistas é um modo de ser e estar na vida. Deste modo, o respeito que tenho pelo Desporto, em geral, e em particular, pelo Futebol, levam-me a que goste de o apreciar, sobretudo.

 

Vou contar-vos a história da minha infância futebolística: pela influência Sportinguista da minha mãe, até à época 93-94 era do clube do outro lado da Segunda Circular. Escandaloso! Como seria tal possível? Julgo que até aos 8 anos, ainda existem momentos em que se é influenciável, pelo que andei enganado nos primeiros 8 anos da minha vida. Só que, num belo fim de tarde – noite, em 15 de Março de 1994, o Maior do Mundo arrancou um empate a 4 bolas em Leverkusen, num dos mais épicos jogos da sua história (ainda tenho o VHS!) e o bichinho começou a mudar. Concretizou-se uns 2 meses mais tarde no famoso 3-6 de João Pinto, Isaias e Cpa., perguntei ao meu pai (se eu sou doente, a ele considero-o um faccioso saudável do Glorioso), a quantos pontos estava o Benfica do título. Respondeu-me com surpresa: basta um empate com o Guimarães. Porquê? Queres ir? Respondi com um sorriso, Sim! Bom, no fim-de-semana seguinte, perante mais de 120 mil pessoas, no Velhinho Estádio da Luz, converti-me para todo o sempre! O resto, alguns de vocês já sabem! Vive-se o Benfica, o Futebol e o Desporto de forma especial.

 

Para além do Benfica, apaixonei-me nessa altura por Romário (o Mundial de 94 – é o Romário e mais não sei quantos) e, mais tarde, pelo Fenómeno. O melhor Ponta de lança que já vi jogar até hoje – caso não tenham visto, revejam os golos, vá só os golos da época de 94-95 que faz em Barcelona! Sublime.

 

No restante, gosto de Ténis (Roger is the KING), Fórmula 1 – Senna é DEUS, o resto são mortais – e, tendo em conta a minha disponibilidade, procuro acompanhar as modalidades mais praticadas e vistas por esse Mundo fora.

 

Neste espaço pretenderei sempre colocar temas sobre Desporto que suscitem diversas opiniões e interpretações, para desenvolver os nossos conhecimentos e modo de opinião da forma mais positiva e construtiva.

 

Ah e venero esse Senhor, esse artista de génio, que o melhor jogador de todos os tempos (perdoa-me Eusébio, tu não és temporal, és intemporal), uma vez disse que pagava para o ver jogar, em qualquer parte do Mundo: PABLO AIMAR, El Mago, El Diez!

 

Em suma, estou para aqui a dar-vos uma seca gigante de introduções e apresentações, querendo apenas vocês saber: “Vais escrever para o Entre – Linhas?”. Respondo com muita satisfação: “Sim, vou!”.

 

Manuel Serra

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE