December 8, 2019

Fluctuat Nec Mergitur. A divisa da cidade de Paris.“Sacudido pelas ondas, mas não afunda”, significa. E é literalmente o que tem que acontecer hoje. O meu Paris Saint-Germain pode estar a 90 minutos de um dos grandes momentos da sua temporada: com vantagem de 4-0, vai jogar a segunda volta dos oitavos de final da Liga dos Campeões… em/contra o FC Barcelona!

 

 

A primeira volta foi pura e simplesmente PERFEITA da parte de Paris e caótica da parte do Barcelona. Rabiot dominou o meio campo, Di Maria desequilibrou uma defesa do Barça febril, Cavani foi justamente recompensado pelos seus esforços ofensivos. Quanto ao tridente mágico do ataque do FC Barcelona, NEM VÊ-LO! Messi, Neymar e Suarez estiveram apagados, como que sem fôlego para conter os parisienses, a jogar com todo o fogo que tinham, em casa, apesar das ausências dos dois Thiagos, Silva e Motta.

Se o médio foi muito bem substituído pelo Rabiot, um dos melhores jogadores em campo, Silva foi substituído por Marquinhos, que, sem ter a sua autoridade na defesa, fez um jogo mais que correcto. E Kimpembe foi verdadeiramente incansável a defender nos pés dos barceloneses, das raras vezes que tiveram a ocasião de ir inquietar a baliza de Kevin Trapp. Para a anedota, ficam das estatísticas que explicam bem o que foi o naufrágio do clube espanhol: apesar dos 59% de posse de bola para o Barcelona, remataram à baliza 5 vezes apenas, contra 12 para o Paris Saint Germain. Conservar a bola sem fazer nada com ela, foi o que fizeram Messi e companhia.

 

Paris a 1000km/h, um Barcelona desinspirado, este foi o cenário do primeiro jogo. Logo, teremos um cenário diferente. O Barcelona em casa, obrigado a ganhar, não se vai dar ao luxo de esperar que o jogo venha até ele. A equipa toda vai ter que se mobilizar contra uma equipa de Paris que defende bem (e certamente recuperará o seu capitão), para correr atrás de um pesado prejuízo. Se sabemos que os blaugrana têm o talento necessário para uma remuntada, também é facto que, quando puserem a carne toda no assador (como devem pôr) vão criar espaços na defesa, o que o PSG soube explorar bem no primeiro jogo. Portanto, amigos, esta noite, o mundo pára mais uma vez para ver o Barcelona jogar. E contra todas as expectativas, o prognóstico não lhes é favorável. Mas como já vimos coisas mais difíceis ser ultrapassadas no futebol, não quero, como adepto assumido do Paris Saint Germain, acreditar que “está no papo”. Porque não está.

 

Porém, todos os indicadores são-nos favoráveis. A equipa está numa excelente fase, e apesar do segundo lugar no campeonato, o grupo joga com toda a garra de um campeão. Pensar na derrota, é coisa que ninguém quer. Pensar na eliminação, menos ainda. Então o que eu e milhões de parisienses vamos fazer hoje, é seguir a divisa do clube, desta vez – “RÊVONS PLUS GRAND” (sonhemos mais alto)- e esperar que os nossos guerreiros a transformem em realidade. Abanar, sacudir, sim. Afundar, independentemente de ser no grande e intimidador Camp Nou, é PROIBÍDO.

 

 

ALLEZ PARIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Ricardo Glenn Baptista

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE