October 23, 2019

Caros leitores,

 

É com alguns cl de café em cima que vos escrevo estas linhas. Não estarei longe do meio litro desde ontem à noite, momento em que começou uma das mais empolgantes sagas que me foi dado a seguir  no twitter. Mas tal como se diz em Angola, comecemos pela começada…

Após o meu artigo de ontem, onde (como para a maioria dos seguidores desta free agency) era dada como certa a ida de DeAndre Jordan para os Dallas Mavericks, uma cena caricata aconteceu no meu feed do facebook.

 

Screenshot_2015-07-09-11-37-30

 

Lembram-se de eu já ter evocado um bando de malucos do qual faço parte, que passa as madrugadas em claro a ver jogos da NBA e a comentar no facebook? Pois. São estes senhores, reunidos neste grupo. E como autênticos caçadores de informação, estão atentos a tudo o que se passa no universo da NBA. Qual não foi o meu espanto, portanto, quando o Nuno Aguiar publicou o link acima.

“Bolas! [não foi bem isto que eu disse] Então passo eu a minha hora de almoço a escrever um artigo e às 18h ele está completamente obsoleto e desactualizado?!?!?!?

 

tempFileForShare_2015-07-09-12-29-31

 

[Senhor Mark Cuban, de maneira alguma quis dar a entender que fosse capaz de práticas maliciosas de maneira a lesar física ou moralmente um jogador que se recusou a cumprir com a palavra dada. Queira desculpar-me, saiu na emoção do momento… Não me mande matar, por favor…]

Pronto… foi mais isto a minha reacção a quente. Mas o que para aí viria, estava eu longe de imaginar. Começou com emojis no twitter, como bem disse o Nuno. Mas foi mais isto:

 

IMG_20150708_200212

 

 

e isto:

 

Screenshot_2015-07-08-20-23-07

 

mais isto:

 

Screenshot_2015-07-08-21-47-59

 

Opa, ISTO!!!!!!! <3 <3 <3 :

 

Screenshot_2015-07-08-20-20-04

o Blake Griffin fez isto:

 

Screenshot_2015-07-08-23-21-51

 

mostrei vos isto?

 

Screenshot_2015-07-09-01-47-56

 

alguém pensou nisto:

 

 

e  para quem viu a última temporada de Game of Thrones, também houve isto:

 

Screenshot_2015-07-09-03-26-19

 

o Blake Griffin, MVP da noite nas redes sociais, rematou com isto:

 

Screenshot_2015-07-09-03-22-03

 

Bom. Okay. Estamos todos cansados, foi uma longa noite no twitter, a decifrar mensagens codificadas. Peço desculpa se as imagens estiverem em desordem cronológica, afinal de contas, foi uma noite inteira a prestar atenção às diversas fontes de memes, insinuações e piadas sobre uma situação que, no fim de contas, teria que acabar de forma “dramática” para pelo menos uma das partes envolvidas. Mas afinal de contas, QUE RAIO SE PASSOU EM CASA DO DeANDRE JORDAN ONTEM À NOITE????

 

Então recapitulemos:

– Clippers eliminados, DeAndre free agent, namorado por algumas equipas, mas os Clippers acreditavam que ele renovaria em casa.

– Dia 1 de Julho começa a free agency;

– Dia 3 DeAndre chega a acordo  com Dallas por 80 milhões sobre 4 anos.

– Dia 6, o jogador, de férias em sua casa de Houston (de onde é nativo), liga para o coach Doc Rivers, e diz que está inseguro em relação à sua decisão. Este vê nesse instante uma oportunidade de recuperar o filho pródigo, a ovelha desgarrada.

– Dia 7, Doc liga para a redacção do Entre Linhas (que ele sabe que o DeAndre lê regularmente), encomenda um artigo sobre quão prejudicial para a sua carreira seria ele ir para os Mavericks.

– Dia 8 sai o artigo, o DeAndre lê, pega no telefone e liga para os Clippers: “CODE RED! Venham me buscar! O Mark Cuban não me vai deixar sair daqui, mas agora que li as palavras do Glenn, dou-me conta do imenso erro que cometi. Eu pertenço aos Clippers, VENHAM ME BUSCAR!”

– Nos minutos seguintes segue-se a loucura a que assistimos no twitter, que não passou de uma operação de comandos.

Missão: Exfil and Retreat. Objectivo: isolar o DeAndre da influência do seu agente e do Mark Cubam, proprietário dos Dallas Mavericks, fazê-lo assinar o contrato de renovação com os Clippers à meia-noite e um segundo, repatriar o rapaz para a Califórnia (e eventualmente ajudá-lo a vender a casa em Houston, já que passou a ser odiado no seu Texas natal…). Agente Chris Paul, de férias nas Bahamas, abandona Dwayne Wade, LeBron James e o  barco-banana para ir consertar uma situação de que é em parte responsável. Agente JJ Redick, que se tinha publicamente declarado inconformado com a saída do colega, redinamizou as tropas para uma missão delicada. Brigadeiro Doc Rivers, Sargento Paul Pierce, recém-incorporado no batalhão, até o General Steve Ballmer, todos embarcaram de imediato para Houston. O Cabo Blake Griffin foi para tornar o ambiente mais leve, pois sabia-se que era uma guerra psicológica. Se aguentassem até à meia noite, até ao primeiro minuto do dia 9 de Julho de 2015, estava ganho! Enquanto isso, o general adversário, para o qual o Soldado Jordan estava pronto a desertar, é mantido totalmente no escuro. Apesar de Cuban ter conseguido ganhar o agente de DeAndre à sua causa, os Clippers fizeram o que deviam fazer, o que deviam ter feito desde o princípio: mostrar que ele era DESEJADO! No fundo, como eu já referi no artigo anterior, Jordan é uma rapariga sensível, que começa a ganhar agora consciência do seu poder de sedução, e decidiu flirtar com o new kid on the block para chamar a atenção do namorado de longa data. E FUNCIONOU!

 

 

 

A verdade, pura e simples, foi esta..

A verdade, pura e simples, foi esta..

 

Ordem do dia: treinar os lances livres. Objectivo 2016: manter-se a +50%

Ordem do dia: treinar os lances livres. Objectivo 2016: manter-se a +50%

 

 

Os Clippers podem ter conseguido, com esta operação, mais do que  simplesmente recuperar o jogador. Pode ter nascido desta aventura algum sentido de família, algo que se especula que faltava à equipa. É na adversidade que se criam os laços mais fortes entre os seres humanos, quando se luta por uma causa comum, ganha-se uma consciência colectiva (não quis dizer “de classe”, que isto ia parecer uma utopia comunista) e criam-se laços mais difíceis de destruir. DeAndre vai voltar para casa, é um facto. Está assinado, lavrado, carimbado. E a vida em L.A. vai continuar não exactamente como antes. O poste vai ter que continuar a evoluir, a melhorar o seu foco. CP3 vai continuar a ser o pitbull de serviço, e DJ não vai ser mais poupado do que antes. Mas vai haver, sem necessidade de uma palavra, o mútuo entendimento de que TODOS SÃO PEÇAS NECESSÁRIAS. Algo que já sabiam, mas o quotidiano pode tê-los feito esquecer. Se este episódio todo serviu para alguma coisa, foi para tornar os Clippers ainda mais perigosos. Vamos ver se conseguem traduzir isso em atitudes dentro do campo, e forjar a força mental necessária para não se irem abaixo. Para já celebremos o regresso do que nunca foi.

 

Screenshot_2015-07-09-09-50-55

 

Welcome back, DeAndre! We didn’t have time to miss you!… 

 

Queria agradecer aqui a Patrulha da Noite, o pessoal do grupo We Love (To Talk About) This Game no facebook, que tem sido uma fonte inesgotável de informação, debates, opiniões, e sobretudo inspiração. Obrigado por me ajudarem a ficar acordado mesmo sem haver jogo, e por manterem a chama do basquetebol acesa em Portugal!

 

Ricardo Glenn Baptista

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE