September 19, 2019

Amigos,

A temporada de free agency abriu, e a caça tem sido terrivelmente produtiva para jogadores e equipas! Entre renovações, novas contratações, transferências, as primeiras 24 horas mostraram-nos que a temporada que se avizinha será bastante “quente”. Como aconselhou e bem o rookie dos Knicks, Jerian Grant, “fellas are getting paid” à grande! Para os nossos queridos leitores, eis (por enquanto) os principais negócios “fechados” até ao momento:

 

OS RENOVADOS

Anthony Davis: renovou contrato com os New Orlens Pelicans por $145 milhões/ 5 anos.

Omer Asik: renovou contrato com os New Orleans Pelicans por $60 milhões/ 5 anos

– Os Pelicans fizeram o que tinham que fazer. A sua estrela em ascensão, a quem muitos prevêm um brilhante futuro e alguns títulos de MVP, está já no topo de jogadores da liga pela sua qualidade. Hoje, assumiu o topo dos salários, com o melhor contrato DE SEMPRE na NBA. Com Omer Asik como guarda costas no garrafão, os Pelicans vão continuar a dar algum trabalho, e ver se em 2016 ultrapassam a primeira volta dos Playoffs.

 

Kevin Love: renovou contrato com os Cleveland Cavaliers por $110 milhões/ 5 anos

Tristan Thompson: renovou contrato com os Cleveland Cavaliers por $80 milhões/ 5 anos

– Com estas duas confirmações, os Cavs gastam uma fortuna no mesmo posto, o que pode parecer estranho. Mas se o Tristan Thompson é uma âncora defensiva importante, o Kevin Love (se porventura assumir o seu papel de 3ª opção ofensiva) pode ser usado de variadíssimas maneiras, nomeadamente numa configuração de smallball. Será que este puzzle vai funcionar? Pelos valores em jogo, é bom que funcione!

 

 

Damian Lillard : renovou contrato com os Portland TrailBlazers por $120 milhões/ 5 anos

– Nada de inesperado. Os Blazers estão em boa forma, mas a saída iminente de LaMarcus Aldridge fez com que resolvessem rapidamente a questão do outro jogador chave da equipa. Este base é o go-to-guy de Portland, vamos ver como se adapta ao reforço já confirmado de Al Farouq Aminu. Enquanto isso, a pista Greg Monroe continua quente…

 

Kawhi Leonard: renovou contrato com os San Antonio Spurs por $90 milhões/ 5 anos

Danny Green:  renovou com os San Antonio Spurs por $45 milhões

– Enquanto se especula se Tim Duncan e Manu Ginobili voltam ou não, San Antonio assegura o essencial, renovando estes dois jogadores chave. A defesa e combatividade de Leonard, a capacidade ofensiva de Green e o seu contributo atrás da linha asseguram aos Spurs as posições 2 e 3. A procura por um big man (Aldridge? Marc Gasol?) pode continuar…

 

Jimmy Butler: renovou contrato com os Chicago Bulls por $95 milhões/ 5 anos

– Apesar dos rumores de desentendimento com Derrick Rose, a ascensão de Butler foi demasiado grande para os Bulls correrem o risco de perder um jogador tão valioso. Aqui está, a preço de ouro, um dos garantes defensivos (e ofensivos) dos Bulls pós-Thibodeau.

 

Brandon Knight: renovou com os Phoenix Suns por $70 milhões/ 5 anos

– Exit Brandon Wright, hello Tyson Chandler, welcome back Brandon Knight! Por enquanto a política de verão dos Suns não parece estar a correr muito mal. O objectivo continua dar solidez suficiente para atrair o big fish desta offseason, um certo LaMarcus de Portland…

 

Goran Dragic: renovou com os Miami Heat por $90 milhões/ 5 anos

– com o Luol Deng que não accionou a cláusula liberatória do seu contrato, os Heat seguraram agora o excelente base que veio de Phoenix o ano passado, e que os ajudou a estarem às portas dos Playoffs… Se a equipa der a Wade o contrato que ele espera, já não será naa mau para o seu fim de carreira. Mas o  futuro passa necessariamente por jogadores com o talento do esloveno.

 

Draymond Green: renovou com os Golden State Warriors por $82 milhões/ 5 anos

– Seria estranho se os Warriors não renovassem com o seu interior. Polivalente e combativo, Green foi uma das revelações do ano, e foi aqui reconhecido como tal. Para quê mudar uma equipa que ganha?

 

Paul Millsap: renovou com os Atlanta Hawks por $59 milhões/ 3 anos

– Os Hawks preferiram dos males o menor. Perder o experiente e confirmado Millsap, ou a revelação d temporada, Carroll? Manter os dois dava jeito, mas era preciso priorisar, e manter o power forward foi uma boa jogada para esta equipa que se mantém como uma das mais perigosas do Este.

 

AS PARTIDAS

Tyson Chandler: dos Dallas Mavericks para os Phoenix Suns, onde assinou por $52 milhões/ 4 anos

– a ida do gigante defensivo para os Suns foi tudo menos um acaso. Suprida uma das maiores lacunas – o interior – do ano passado, Phoenix lança-se agora na conquista de um líder ofensivo para fechar o seu roster.

 

DeMarre Carroll: dos Atlanta Hawks para os Toronto Raptors, onde assinou por $60 milhões/ 4 anos

– a surpresa do chef este ano em Atlanta. DeMarre fez uma temporada mais que correcta (12.6 pontos, 5.3 ressaltos) e playoffs ainda melhores (14.6 pontos, 6.1 ressaltos, 2 assistências). Na hora de renovar, não sentiu firmeza da parte de Atlanta, e decidiu rumar para um concorrente directo da conferência Este. Junta-se a Kyle Lowry e DeMar DeRozan, que justamente, acabaram de perder…

 

Al Faruq Aminu: dos Dallas Mavericks para os Portland TrailBlazers, onde assinou por $30 milhões/ 4 anos

– Prestes a perder o LaMarcus Aldridge, decididamente o nome mais procurado este verão na NBA, os Blazers asseguram a rotação no interior com Aminu. Sólido na defesa mas ainda bruto ofensivamente, o jovem nigeriano vem de excelentes playoffs a nível individual (5 jogos a 11.2 pontos e 7.2 ressaltos), e a margem de progresso é enorme. Não chega para substituir Alldridge, mas é uma boa aquisição para o banco.

 

Amir Johnson: dos Toronto Raptors para os Boston Celtics, onde assinou por $24 milhões/ 2 anos

– Os Boston Celtics assinaram um jogador sólido, com 10 anos de carreira, com potencial para liderar os jovens que hoje constituem o roster da equipa… ou para servir de moeda de troca. Por enquanto pouco activos (renovaram o Jae Crowder), os C’s ainda têm alguma margem de manobra durante esta offseason. Esperemos que a usem de maneira inteligente.

 

Paul Pierce: dos Washington Wizards para os Los Angeles Clippers, onde assinou por $10 milhões/ 3 anos

– a sua saída de Boston com 35 anos foi vista como inevitável, e ainda assim, não rendeu grande coisa aos Celtics. Depois dos Nets, onde teve números correctos, foi aos Playoffs com os Wizards, um grupo jovem e entusiasta, liderado por John Wall e Bradley Beale. Durante as duas séries que disputou, mostrou que ainda tem muito basket naquela cabecinha, e se as pernas já não são o que eram, ainda consegue alguns golpes de magia. Por isto, por toda a história que os liga, o Doc Rivers foi buscá-lo. Se puder dar aos Clippers o mesmo que conseguiu dar aos Wizards, então serão 10 milhões de dólares bem gastos por Steve Ballmer. E um fim de carreira ao lado do treinador com quem conquistou o título.

 

AS TRANSFERÊNCIAS

Tiago Splitter dos San Antonio Spurs para os Atlanta Hawks

– as contrapartidas ainda não são todas conhecidas, mas o objectivo dos Spurs é claramente libertar salary cap para ir buscar o Aldridge. Os Hawks, que precisavam de confirmar o Millsap, cortaram alguns contratos não garantidos, e acolheram um jogador nem muito bom nem muito mau. Ya…

 

Jason Thompson, Nik Staukas, e Carl Landry dos Sacramento Kings para os Philadelphia Seventy Sixers. O momento enigmático deste primeiro dia de free agency. Os Kings querem libertar massa salarial, desfazem-se de vários jogadores a troco de chuva, mas não parecem ter definido uma estratégia no mercado. Manter o DeMarcus Cousins? Recrutar?

 

To be continued… 

 

 

 

 

Ricardo Glenn Baptista

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE