August 25, 2019

De uma coisa não nos podemos queixar – a primeira ronda dos playoffs foi tudo menos morna e não lhe faltou emoção e controvérsia. O primeiro dos quatro jogos, apesar de tudo, acabou por ser um dos mais normais. Isto apesar de ter terminado numa tareia de 30-0 dos Kansas City Chiefs aos Houston Texans, que viram o seu amedrontado quarterback Brian Hoyer ter uma piores exibições de sempre num jogo decisivo, com quatro intercepções e um fumble. O jogo que se seguiu, entre os Pittsburgh Steelers e os Cincinnati Bengals foi simplesmente uma vergonha. Com picardias de lado a lado ao longo de todo o jogo, o confronto terminou com um tackle violentíssimo de Vontaze Burfict à cabeça de Antonio Brown e confrontos de jogadores dos Bengals com treinadores adversários, culminando em duas penalizações que colocaram os Steelers numa posição de campo favorável para marcar um field goal que acabou por lhes dar a vitória por 18-16. Depois, a abrir os jogos de domingo, mais uma página na miséria histórica dos Minnesota Vikings, um franchise especialmente azarado que viu, desta feita, Blair Walsh falhar um field goal nos últimos segundos que parecia impossível de falhar, permitindo aos Seattle Seahawks escapar com uma apertadíssima vitória por 10-9. Por fim, com muitos a esperarem uma vitória dos Washington Redskins em casa, os Green Bay Packers demonstraram que a experiência ainda conta para muito e acabaram por passear para uma relativamente fácil vitória por 38-15.

Voltemo-nos, agora, para os o que nos espera este fim-de-semana:

 

AFC DIVISIONAL ROUND

Kansas City Chiefs @ New England Patriots

É sempre impressionante quando se vence uma equipa por 30-0 num jogo dos playoffs. Mas, vamos ser sinceros, há uma forte possibilidade da vitória dominante dos Kansas City Chiefs ter sido mais um produto dos Houston Texans serem muito fraquinhos. Ainda assim, é inegável que os Kansas City Chiefs chegam a este jogo muito confiantes, vindo de 11 vitórias consecutivas. Já os New England Patriots, tiveram um final de temporada um pouco mais tremido, com um pálido registo de 3-4 nos últimos sete jogos da temporada. Mas qual foi o factor determinante nestas derrotas? A lesão do wide receiver Julian Edelman. Antes de Edelman se lesionar, os Patriots tinham começado a época com nove vitórias consecutivas. Apesar dos problemas que a suspeita linha ofensiva de New England poderá ter contra o front seven dos Chiefs, o regresso de Edelman, em conjunto com a consistente excelência de Rob Gronkowski, poderá dar a Tom Brady as armas suficientes para conquistar um lugar nas finais de conferência.

Vencedor: New England Patriots

 

Pittsburgh Steelers @ Denver Broncos

Se ambos os plantéis estivessem na sua máxima força, este seria um confronto relativamente fácil de prever. Os Denver Broncos pura e simplesmente têm mais armas – tanto no ataque como na defesa. Mas, ainda assim, a possibilidade de Ben Roethlisberger criar algum caos com os seus passes perfeitos para Antonio Brown e Martavis Bryant estava sempre no horizonte. O problema é que “Big Ben” tem o ombro direito gravemente lesionado (só vai jogar porque é completamente louco e inconsciente) e Antonio Brown esteve imóvel no relvado durante minutos depois da violenta entrada de Vontaze Burfict. Com tanta incerteza no seu ataque, a defesa dos Steelers não deverá ser suficiente para os manter em jogo. Não que os Broncos estejam perfeitos. A sua defesa estelar está intacta, mas Peyton Manning só muito recentemente regressou da sua lesão e poderá ainda estar muito enferrujado. E, vamos ser sinceros, não estava propriamente a destruir os adversários antes de se lesionar – 9 touchdown passes e 17 intercepções. Ainda assim, vantagem Broncos.

Vencedor: Denver Broncos

 

NFC DIVISIONAL ROUND

Green Bay Packers @ Arizona Cardinals

Foi interessante – quase nostálgico – ver os Green Bay Packers apoiarem-se no seu ataque para vencerem os Washington Redskins na ronda “Wild Card”. Foi um pequeno vislumbre dos picos que são possíveis quando se tem um ataque liderado pelo incomparável Aaron Rodgers. A memória do último fim-de-semana poderá, no entanto, não passar apenas disso. A defesa dos Arizona Cardinals é dominante tanto na linha defensiva primária, que deverá fazer carne picada da linha ofensiva sofrível dos Packers, como na linha secundária, onde Arizona tem dominado ao longo de todo o ano. Bem estariam os Packers se os problemas fossem só nesse lado do campo. Mas a verdade é que os Cardinals têm o ataque mais explosivo em toda a NFL, liderado pelos rejuvenescidos Carson Palmer e Larry Fitzgerald e uma estratégia de passe longo que tem incinerado todas as defesas adversárias nos últimos meses. Apenas a eterna incerteza dos playoffs me impede de apostar abertamente numa vitória de duplos dígitos dos Cardinals.

Vencedor: Arizona Cardinals

 

 

Seattle Seahawks @ Carolina Panthers

Mesmo com a histórica época regular que tiveram, os Carolina Panthers continuam a ser vistos pela liga com alguma desconfiança e incredulidade quanto à sua capacidade de chegar ao Super Bowl. Assim, mesmo depois dos Seattle Seahawks terem eliminado os Minnesota Vikings com uma dose considerável de sorte, a expectativa é que este seja um jogo disputado até à última posse de bola. A fórmula é semelhante para ambas as equipas: defesas dominantes e um ataque dominado por um quarterback ridiculamente talentoso e com a capacidade de decidir jogos por si mesmo. Se Josh Norman e a linha secundária dos Panthers conseguirem eliminar o passe longo de Russell Wilson, tantas vezes crucial nas vitórias dos Seahawks, deverão conseguir sair vencedores deste confronto. A grande arma no ataque para Cam Newton deverá ser Greg Olsen – não só devido à excelência do tight end de Carolina mas também devido às fragilidades que a normalmente impregnável defesa de Seattle sente no passe intermédio.

Vencedor: Carolina Panthers

 

Os picos e os vales

Doug Baldwin fez um catch incrível para os Seahawks…

… enquanto o punter Jon Ryan provou que se calhar é melhor deixar os truques para os profissionais.

Já no jogo dos Steelers contra os Bengals, Martavis Bryant mostrou o quanto este jogo pode ser inesperado e belo…

… enquanto Vontaze Burfict mostrou o seu lado mais negro.

 

Pedro Quedas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE