July 19, 2018

Depois de uma época sem glória, embora tenha demonstrado capacidade competitiva de topo, o FC Porto encontra-se a reorganizar a casa.

O clube sempre comprou barato e vendeu caro, garantido sustentabilidade financeira e negociabilidade de contratos avultados quando as estrelas do plantel começavam a querer rumar a novos horizontes, permitindo a lógica anterior (comprar barato e vender caro). Apesar das saídas de Danilo, Jackson, Carlos Eduardo, Tozé e Casemiro terem rendido cerca de 81 milhões de euros (valor astronómico para os clubes da liga portuguesa), parece que o cofre está cheio de notas e está na altura de abrir os cordões à bolsa como nunca antes foi feito. Confirmado já temos Giannelli Imbula (22 anos – Médio Defensivo) transferido do Marselha por 20 milhões, André André (25 anos – Médio) do Vitória de Guimarães por 2.5 milhões, Danilo Pereira (23 anos -Médio Defensivo) por 2 milhões, Bueno (27 anos -Atacante) do Rayo Vallecano que estava Livre, e Raúl Gudiño (19 anos -Guarda Redes). Tudo somado temos cerca de 24.5 milhões. Imbula é a jovem promessa que mais vai ter de justificar o valor que foi pago. Esperemos que mantenha o nível exibicional, pois seguindo a lógica anterior, sendo “bem vendido” no futuro (2-3 anos) sairá por que valores?

 

Fazendo as contas sobra muito, mas mesmo muito (59.5 milhões) para as ditas possíveis loucuras que se avizinham. Casilhas (a confirmar…) será um jogador importante, para a equipa e para o jovem guarda-redes Raúl Gudiño, que poderá aprender muito com o ex-Real Madrid. Em relação às restantes especulações, veremos o que aí vem.

Claramente o Porto está a reforçar o meio campo e a apostar em jogadores portugueses (possíveis titulares), e na minha opinião bem, pois foi a consistência que faltou o ano passado para fazer a diferença.

A minha dúvida permanece nos laterais. Com apenas Alex Sandro, o clube ficará sempre refém dessa lacuna (basta lembrar a diferença que houve nos 2 jogos contra o Bayern o ano passado). Por mais médios e avançados que contratem, é peremptório mais 2 laterais de raiz (1 de topo e 1 para suplente), para garantir alternativas aos titulares habituais.

 

Screen Shot 07-12-15 at 11.52 PM

 

Antes do apito final vou falar dos equipamentos. Muita tinta já correu dos adeptos adversários, principalmente para uma das camisolas alternativas. Para mim a camisola principal é a que mais me desiludiu (habitualmente é excelente). Não gosto mesmo nada. Nas alternativas, a branca acho demasiado simplista e a castanha não a acho horrível, mas também não me faz ir correr comprar à loja. Enfim, é apenas uma camisola que levará o símbolo do clube e que possivelmente não irá atingir grandes vendas.

Que comece a pré época e que as necessidades do plantel sejam realmente solucionadas.

 

Rafael Cunha

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE