January 22, 2020

Após uma semana conturbada, eis que finalmente estão oficializadas duas contratações de impacto no FC Porto. Iker Casillas e Maxi Pereira.

 

iker_casillas_fc_porto_exibe_camisola_12.artigo

 

Iker Casillas, guarda-redes que não é indiferente a ninguém, é certamente uma excelente adição ao plantel. Resta saber o que irá acontecer às restantes soluções (Helton, Ricardo e Raul Gudiño). Saliento que a média de idades ronda os 30 anos, contanto com Gudiño (19 anos). Considero que Ricardo não terá espaço, pois nunca o teve. Helton ficará como segunda opção. Gudiño assumirá o papel de jovem guarda-redes, potenciando a sua evolução através da experiência de Iker e Helton.

 

maxi

 

Maxi Pereira. Não me surpreende a sua vinda para o FC Porto. Relembro que em 2011, quando o Porto venceu a Liga Europa, muito já se especulava sobre a vinda de Maxi. Posso afirmar que conheci em Dublin um indivíduo muito próximo da direção (Pinto da Costa), que me confidenciou que preparativos estavam a ser feitos para oferecer um contracto caso não renovasse com o SLB. No entanto, cerca de 2 semanas após a conquista da Liga Europa, Maxi renovou e acabou por adiar a vinda para o nosso clube. Daí não me surpreender, mas saliento, a ideia não foi minha!

 

Atendendo à escassez de laterais considero uma boa contratação, permanecendo a dúvida sobre a sua condição física. Na época passada era talvez o elo mais fraco da defesa benfiquista, principalmente quando os atacantes utilizavam velocidade. Talvez por isso não tenha havido celeridade na intenção de renovar. Veremos se Maxi enfrenta este novo desafio com ânimo, permitindo que recupere, ou pelo menos mantenha, o nível exibicional de outrora.

 

Estas entradas de jogadores importantes e que anteriormente assumiam o papel de líderes, criou-me uma dúvida sobre quem será o novo capitão do Porto. Helton será remetido para o banco (penso que não se admite que fique à frente de Casillas, mesmo que lhe corra mal alguns lances), restando como possibilidades: Iker Casillas, Maxi Pereira e os já clássicos Maicon, Herrera ou até Varela. Julgo pela nacionalidade (concordante com a do treinador), pela experiência e pelo impacto mediático Casillas assumirá o cargo de capitão, mas tudo dependerá da sua adaptação às várias equipas (futebol, técnica e administrativa).

 

Deixo uma nota final para os adeptos (Portistas e Benfiquistas) que manifestam alterações de humor pela mudança de Maxi: O verdadeiro adepto vibra com a equipa, com jogo e pelas vitórias. Os jogadores são meras peças num tabuleiro. Quando acabam o seu percurso numa equipa, podem vestir as cores do adversário. Ao contrário do xadrez, o futebol não é preto e branco. Não foi a primeira e não será a última vez.

 

Rafael Cunha

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE