August 25, 2019

Atlanta Hawks

Indiana Pacers v Atlanta Hawks

General Manager: Danny Ferry

Treinador: Mike Budenholzer

Entradas: Nenhuma

Saídas: Adreian Payne

Permanências: Pero Antic, Kent Bazemore, Elton Brand, DeMarre Carroll, Al Horford, John Jenkins, Kyle Korver, Shelvin Mack, Paul Millsap, Dennis Schröder, Thabo Sefolosha, Mike Scott, Jeff Teague, Mike Muscala

5 Inicial: Jeff Teague (guard), Kyle Korver (guard), DeMarre Carroll (forward), Paul Millsap (forward), Al Horford (center)

6th Man: Dennis Schröder

Previsão inicial de Ranking: 18º

Posição atual: 2º

O Melhor: A rotação de bola dos Hawks é o sonho de qualquer treinador – ou fã de basket bem jogado.

O Pior: A defesa continua a não ser propriamente a melhor da liga, mas está melhor do que se esperava.

Avaliação: Este foi provavelmente o maior “erro” nas previsões da temporada mas, em defesa dos que se aventuraram a fazer estas previsões, ninguém esperava isto dos Hawks. Quase todos achavam que seriam sólidos e que o regresso de Al Horford poderia ser um boost importante em ambos os lados do campo, mas nunca isto. Mais do que se ter assistido a uma subida incrível de valor de um só atleta, os Hawks revitalizaram-se acima de tudo pela capacidade de executar o seu sistema ofensivo ao milímetro. Quando os passes dos Hawks estão a sair certeiros de um lado para o outro do campo, acabam sempre por conseguir um lançamento isolado. Por alguma razão estão a ser apelidados de “Spurs East”.

 

Washington Wizards

NBA: Cleveland Cavaliers at Washington Wizards

General Manager: Ernie Grunfeld

Treinador: Randy Wittman

Entradas: Ramon Sessions

Saídas: Andre Miller, Glen Rice Jr.

Permanências: Bradley Beal, DeJuan Blair, Rasual Butler, Drew Gooden, Marcin Gortat, Nene Hilario, Kris Humphries, Andre Miller, Paul Pierce, Otto Porter, Kevin Seraphin. Garrett Temple, John Wall, Martell Webster

5 Inicial: John Wall (guard), Bradley Beal (guard), Paul Pierce (forward), Nené (forward), Marcin Gortat (center)

6th Man: Kris Humphries

Previsão inicial de Ranking: 11º

Posição atual: 12º

O Melhor: A velocidade explosiva de Wall abre caminho para todos os jogadores à sua volta.

O Pior: Agora e sempre, a performance paupérrima dos jogadores do banco.

Avaliação: É difícil apontar com precisão exatamente o que está a correr mal aos Wizards. Por um lado, estão comportar-se quase exatamente em linha com as nossas previsões. Por outro, parece saber a muito pouco. John Wall continua na sua linha ascendente para estrela de primeira linha na NBA, mas o seu elenco secundário persiste em não aparecer – seja pela inconsistência de Gortat, o reumático de Paul Pierce ou a fragilidade física de Nené e, mais tragicamente, Bradley Beal. Para os Wizards se insinuarem em conversas de candidatura ao título, será acima de tudo de Beal que tem de aparecer o poder de fogo para o permitir. Enquanto isso não acontecer, Wall continua perdido numa ilha.

 

Miami Heat

NBA Balanço Miami Heat

General Manager: Pat Riley

Treinador: Erik Spoelstra

Entradas: Michael Beasley, Goran Dragic, Zoran Dragic, Tyler Johnson, Henry Walker, Hassan Whiteside

Saídas: Norris Cole

Permanências: Chris Andersen, Chris Bosh (lesionado até final de temporada), Mario Chalmers, Luol Deng, James Ennis, Udonis Haslem, Josh McRoberts, Shabazz Napier, Dwyane Wade

5 Inicial: Goran Dragic (guard), Dwyane Wade (guard), Luol Deng (forward), Henry Walker (forward), Hassan Whiteside (center)

6th Man: Mario Chalmers

Previsão inicial de Ranking: 12º

Posição atual: 17º

O Melhor: Dragic e Whiteside dão esperança ao futuro de uma equipa envelhecida.

O Pior: Os fãs dos Heat devem começar a consciencializar-se de que a contagem decrescente para a reforma de Wade já começou.

Avaliação: A temporada dos Heat tem sido uma montanha-russa de emoções. Entraram muito bem na temporada, lançando até algumas tímidas previsões de que os Heat poderiam ser melhores que os Cavs. Depois as lesões inevitáveis de Wade começaram a comprometer seriamente o jogo da equipa. Depois a ascensão meteórica de Hassan Whiteside deu um boost de energia à equipa, à qual se adicionou a inesperada mas excelente contratação de Goran Dragic. E depois Bosh lesionou-se com muita gravidade. O que virá depois para esta equipa? O futuro até parece promissor. Já o presente não lhes reserva muito mais que a luta por uma presença nos playoffs que se deverá ficar pela primeira ronda.

 

Charlotte Hornets

NBA Balanço Charlotte Hornets

General Manager: Rich Cho

Treinador: Steve Clifford

Entradas: Troy Daniels, Mo Williams

Saídas: Gary Neal, Jannero Pargo

Permanências: Bismack Biyombo, PJ Hairston, Gerald Henderson, Al Jefferson, Michael Kidd-Gilchrist, Jason Maxiell, Brian Roberts, Lance Stephenson, Jeffery Taylor, Noah Vonleh, Kemba Walker, Marvin Williams, Cody Zeller

5 Inicial: Kemba Walker (guard), Gerald Henderson (guard), Michael Kidd-Gilchrist (forward), Cody Zeller (forward), Al Jefferson (center)

6th Man: Mo Williams

Previsão inicial de Ranking: 14º

Posição atual: 20º

O Melhor: Parecem ter acordado e estão novamente na luta por um lugar nos playoffs.

O Pior: O talento nesta equipa exigia mais que uma mera “luta por um lugar nos playoffs”.

Avaliação: Escrevemos na previsão do início da temporada que o contributo de Lance Stephenson para esta equipa iria ser incrivelmente valioso e que a única possibilidade de não resultar seria em virtude do seu comportamento errático. Na altura escrevemos algo sobre a sua inevitável suspensão por “colocar esquilos vivos dentro dos calções dos adversários”. Bem, a esse ponto não chegou, mas tudo o resto que podia ter corrido mal, correu. Stephenson tem sido um desastre a nível da química com os seus colegas, Kemba e Jefferson têm sido massacrados por lesões e a injeção anímica do regresso às antigas cores e nome já deixou de fazer efeito. Mas, na “maravilhosa” conferência Este, a recente melhoria dos Hornets tem sido suficiente para os colocar novamente na luta pelos playoffs.

 

Orlando Magic

NBA Balanço Orlando Magic

General Manager: Rob Hennigan

Treinador: James Borrego

Entradas: Nenhuma

Saídas: Jacque Vaughn (Treinador)

Permanências: Evan Fournier, Channing Frye, Aaron Gordon, Ben Gordon, Willie Green, Maurice Harkless, Tobias Harris, Devyn Marble, Elfrid Payton, Luke Ridnour, Andrew Nicholson, Kyle O’Quinn, Victor Oladipo, Nikola Vucevic, Dewayne Dedmon

5 Inicial:  Elfrid Payton (guard), Victor Oladipo (guard), Tobias Harris (forward), Channing Frye (forward), Nikola Vucevic (center)

6th Man: Willie Green

Previsão inicial de Ranking: 25º

Posição atual: 26º

O Melhor: Vai ser muito interessante ver Payton, Oladipo e Vucevic a crescer juntos.

O Pior: Os Magic continuam a precisar de um grande marcador de pontos. Será Tobias Harris ou estará ainda por descobrir?

Avaliação: Os Orlando Magic estão, até certo ponto, onde se esperava que estivessem no início da temporada, mas os seus resultados só traduzem parcialmente a temporada que têm tido. Pois se é verdade que a inexperiência vaticinou muitas das derrotas dos jovens Magic, houve também uma dose colossal de erros, indecisões e inexplicáveis mudanças de rumo do treinador Jacque Vaughn, entretanto despedido. Com um núcleo jovem tão cheio de potencial, o que os Magic precisam acima de tudo é de estabilidade e de um rumo, um objectivo a cumprir. Isso e de um grande marcador de pontos. A grande decisão do front office dos Magic este verão será decidir se já o têm em Tobias Harris ou se vão ter de o voltar a procurar no draft.

 

NBA Power Rankings – Northwest Division

 

Pedro Quedas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE