June 19, 2018

 

O ano de 2018 da NFL começou oficialmente no dia 14 de Março. Foi a partir desse dia que as equipas puderam registar contratos com novos jogadores. Passando os olhos pelas movimentações da Free Agency, destacam-se a ida de Kirk Cousins de Washington para Minnesota, com um contrato histórico por ser totalmente garantido.

 

Kirk Cousins

 

Ainda a merecer destaque nesta fase da temporada a ida de Ndamukong Suh de Miami para os LA Rams (após ter sido dispensado), de Tyrann Mathieu dos Cardinals para os Texans, de Case Keenum, que após uma época muito boa assinou pelos Denver Broncos, Malcolm Butler que, após ter ficado no banco da equipa defensiva de New England no SuperBowl (jogou apenas nas equipas especiais) assinou pelos Titans e Richard Sherman que, dispensado pelos Seahawks, assinou pelos rivais 49ers.

 

Malcom Butler

 

Drew Brees era um nome apelativo em fim de contrato, mas como se esperava os New Orleans Saints não deixaram a sua principal estrela fugir. Também tivemos várias mudanças nas equipas técnicas, mais concretamente nos Arizona Cardinals (Bruce Arians retirou-se e para o seu lugar chegou Steve Wilks), Chicago Bears (John Fox cedeu a posição a Matt Nagy), Detroit Lions (Matt Patricia deixou o mentor Bill Belichick e aceitou ser o treinador principal no Ford Field), Indianapolis Colts (Chuck Pagano deixou a posição para Frank Reich), New York Giants (Ben McAdoo foi despedido durante a temporada, que foi terminada com Steve Spagnuolo, sendo agora o cargo ocupado por Pat Shurmur), Oakland Raiders (talvez a mais surpreendente das mudanças de treinador, com Jack del Rio a ceder o lugar ao famoso Jon Gruden, que assinou um contrato de 10 anos, com um salário anual de 10 milhões de dólares, regressando assim a Oakland) e ainda os Tennesse Titans (Mike Mularkey foi substituído por Mike Vrabel).

 

 

Passemos agora à análise do calendário para este ano. Os adversários de cada equipa estavam definidos desde o final da época regular de 2017, mas agora já se conhece a ordem dos jogos. As maiores curiosidades residiam no jogo de abertura e no calendário para o dia de Acção de Graças. Ora, começando pelo princípio, o primeiro jogo oficial da nova temporada irá opor os campeões Philadelphia Eagles aos Atlanta Falcons, numa repetição daquele que foi um dos jogos mais equilibrados e interessantes dos últimos playoffs. Nesta semana 1 destaque para a visita dos Texans aos New England Patriots, jogo que pode marcar o regresso à acção de Deshaun Watson, para o jogo entre Green Bay e Chicago (os Packers estão a celebrar 100 anos e esta é a rivalidade mais antiga da NFL) e ainda para a recepção dos Raiders aos Rams, por ser o regresso ao activo de Jon Gruden. Na semana 2 o grande destaque vai para a visita dos New England Patriots ao terreno dos Jacksonville  Jaguars. A equipa da Florida esteve muito perto de vencer a final da AFC em Foxborough, em Janeiro passado, e quer certamente vingar-se.

 

Na semana 3 destaco três jogos: Falcons x Saints, um jogo entre rivais divisionais, o derby de Los Angeles entre Rams e Chargers no Coliseum e Buccaneers x Steelers. Os Bucs solicitaram à liga a marcação de um jogo em horário nobre de segunda-feira em casa, de modo a homenagearem o antigo treinador Tony Dungy e a liga fez-lhes a vontade, com o bónus de o jogo ser contra os Steelers, equipa que Dungy representou. Na semana 4 temos um sempre intenso Steelers x Ravens. A semana 5 traz-nos o que promete ser o reacender da rivalidade entre Patriots e Colts. Espera-se que este ano marque o regresso de Andrew Luck, após um ano de ausência devido a uma cirurgia e respectiva recuperação, mas a expectativa à volta desta partida deve-se ao facto de que a primeira escolha em Indianapolis para o cargo de treinador principal foi Josh McDaniels, coordenador ofensivo dos Pats, que no entanto roeu a corda e optou por ficar no Gillette Stadium. Saltamos para a semana 8 onde temos duas partidas interessantes: Jaguars x Eagles, que não foi o SuperBowl LII por dez minutos e que se vai jogar em Wembley e Vikings x Saints, o reencontro após o “Minneapolis Miracle”

 

 

Da semana 9 assinalo o confronto da Bay Area entre 49ers e Raiders e Tom Brady vs Aaron Rodgers II. A primeira vez que se defrontaram enquanto titulares Rodgers derrotou Brady, na semana 13 de 2014. Damos mais um salto, para a semana 11, onde temos mais um capítulo da recente rivalidade entre Jaguars e Steelers. Recorde-se que na temporada passada os Jaguars venceram duas vezes em Pittsburgh e houve muitas trocas de mimos, dentro e fora de campo. Desta vez o jogo é na Florida. A semana 12 traz-nos o Dia de Acção de Graças, feriado importante nos Estados Unidos da América e que este ano inclui os jogos Lions x Bears, Cowboys x Redskins e Saints x Falcons. Da semana 13 realço os jogos Patriots x Vikings, pode ser uma antecipação do próximo SuperBowl e Seahawks x 49ers, jogo que assinalará o regresso de Richard Sherman a Seattle.

 

Richard Sherman

 

Na semana 14 encontramos um Packers x Falcons que, a avaliar pelos últimos encontros, é garantia de espectáculo e muitos pontos. A média dos últimos três jogos entre estas equipas é de 62.3 pontos por jogo! Entramos assim nas últimas 3 semanas da temporada regular, onde se começam a definir as posições para os playoffs e na semana 15 temos logo um Steelers x Patriots e um Rams x Eagles que podem decidir onde se jogará o acesso ao SuperBowl. O jogo em LA assinala ainda o regresso de Carson Wentz ao local onde se lesionou com gravidade na última época, lesão que o obrigou a falhar o Super Bowl. Saltando para a semana 17 e última, como já é tradição vai ser composta inteiramente por jogos entre equipas da mesma divisão. Salienta-se o jogo entre Texans e Jaguars, embora todos os jogos possam ainda ter implicações nos playoffs.

 

 

Deixei propositadamente para o fim os jogos de Londres, que serão disputados entre as semanas 6 e 8 e que serão, por ordem: Raiders x Seahawks, Chargers x Titans e o já mencionado Jaguars x Eagles. A novidade este ano é existir um jogo no novo estádio do Tottenham (Raiders x Seahawks), que foi construído a pensar também na NFL. A Cidade do México vai receber este ano um Rams x Chiefs.

 

 

Acabo com algumas notas sobre este calendário:

– Este ano temos três equipas a fazerem três jogos consecutivos fora de casa: New Orleans Saints (Cowboys, Buccaneers e Panthers), Los Angeles Rams (Seahawks, Broncos e 49ers) e Baltimore Ravens (Steelers, Browns e Titans). Os Rams voltam a ter uma sequência de três jogos longe de casa, considerando que o jogo contra os Chiefs conta como jogo em casa para a equipa de LA e após essa partida deslocam-se a Detroit e a Chicago.

 

– Os Chargers têm uma longa ausência de casa também: jogam na semana 5 em Los Angeles com os Raiders e só voltam ao StubHubCenter para a recepção aos Broncos na semana 11. Pelo meio têm um jogo em Londres com os Titans e a semana de descanso;

 

– Os Atlanta Falcons começam com 5 jogos em casa nas primeiras 7 semanas, o que significa uma ponta final de temporada teoricamente mais difícil.

 

Esta é a análise possível nesta fase prematura da época, sabendo que tudo isto pode cair por terra com duas ou três lesões, que ninguém deseja, mas que todos os anos acontecem.

 

Acabo a dizer que ainda não sabemos se vamos ter transmissões televisivas no nosso país, uma vez que o contrato da SportTv com a empresa distribuidora da NFL para a Europa terminou e ainda não foi anunciada uma renovação.

 

P.S. : Para quem tem muitas saudades deste magnífico desporto e também para quem não conheça, podem sempre seguir a Legends Football League (LFL). Trata-se de uma competição disputada por equipas de mulheres, em formato de 7×7, num recinto com 50 jardas de comprimento e 30 de largura, com quatro períodos de 10 minutos. Esta competição começou por se chamar Lingerie Football League, o que é bastante auto-explicativo, embora este ano tenha passado a ser obrigatório o uso de calças.

 

Nuno Fernandes

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE