September 22, 2018

A NFL está de volta aos relvados, com a pré época a avançar para a segunda ronda, no próximo fim-de-semana. Altura ideal para fazer um totalmente subjectivo e parcial top 10. Será de jogadores, perguntam vocês? Não é. Então é de treinadores, correcto? Não, também não é de treinadores. Nesse caso só pode ser de General Managers…? Negativo. Ora, sendo eu um apaixonado por arquitectura desportiva, este top 10 versa sobre os estádios da National Football League. Sim, este artigo é muito mi mi mi. Sem mais delongas, e em ordem decrescente:

 

10 – Gillette Stadium

 

Começamos pela casa dos New England Patriots, por ser o símbolo da dinastia Kraft, juntamente com Tom Brady e Bill Belichick. Inaugurado a 11 de Maio de 2002, com um jogo dos New England Revolution (equipa que actua na MLS, também propriedade de Robert Kraft), o Gillette Stadium foi construído para substituir o decrépito Foxborough Stadium, que já não se encontrava em condições de proporcionar as receitas que a franquia necessitava, tem capacidade para 68756 espectadores. Desde que se mudaram para a nova casa, os Patriots esgotaram todos os jogos que ali disputaram, uma coisa notável! Além de jogos de futebol americano, este recinto já foi palco de uma final da MLS, um Winter Classic da NHL e jogos da NCAA, a competição universitária de futebol americano. Registe-se ainda a curiosidade de já ter tido à porta uma estátua de Eusébio, entretanto mudada de localização devido a obras de melhoramento no exterior do estádio. A estátua encontra-se agora junto ao Lusitano Stadium, casa dos Western Mass Pioneers.

 

 

9 – MetLife Stadium

 

O MetLife Stadium é a casa dos New York Giants e dos New York Jets e situa-se em East Rutherford, New Jersey. A propriedade do estádio é da MetLife Stadium Company ou, por outras palavras, um investimento privado de ambas as franquias. O MetLife Stadium foi construído ao lado do mítico Giants Stadium e custou a módica quantia de 1.6 biliões (sim, sim: biliões) de dólares, tornando-o, à época, o mais caro do mundo! Tem capacidade para 82500 espectadores e recebeu o Super Bowl XLVIII, que os Seattle Seahawks venceram. Este recinto foi também palco da final da Copa America Centenário, competição ganha pelo Chile.

 

8 – Lambeau Field

 

Em oitavo lugar, talvez muito abaixo nesta lista para alguns, talvez acima demais para outros, temos o estádio dos Green Bay Packers, uma das mais históricas e condecoradas equipas da Liga. Este palco foi a casa de alguns dos grandes nomes do jogo, como os treinadores Vince Lombardi e Mike Holmgren, ou os quarterbacks Brett Favre e Aaron Rodgers. Não sendo o mais moderno estádio do portfólio da NFL, é sem dúvida um dos mais icónicos. Também conhecido como The Frozen Tundra, alcunha que surgiu em 1967, na sequência do jogo entre Packers e Dallas Cowboys, mais conhecido como Ice Bowl, por se ter jogado debaixo de 26 graus Celsius negativos, complementados por vento, obviamente fresquinho. O Lambeau Field tem capacidade para 81441 (cerca de 80% dos habitantes da cidade), foi construído em 1957 e deve o nome ao fundador dos Packers, Curly Lambeau.

 

7 – Heinz Field

 

E a seguir à casa de uma equipa histórica, a casa de outra equipa histórica, os Pittsburgh Steelers.Os Steelers também têm um palmarés riquíssimo (6 vitórias no Super Bowl) e um vasto leque de atletas e treinadores de eleição (Terry Bradshaw, Chuck Noll, Bill Cowher, Franco Harris, Jerome Bettis, Troy Polamalu, Bem Roethlisberger…). O Heinz Field designa-se assim devido aos senhores do ketchup, uma vez que a Heinz detém os naming rights. O estádio foi construído em 2001, quando os Pittsburgh Pirates, equipa de basebol, decidiu construir um estádio próprio e exclusivo para a modalidade, rompendo com a parceria com os Steelers no Three Rivers Stadium. Após complicadas negociações, a autoridade municipal Allegheny Regional Asset District aprovou um aumento de impostos para financiar um novo estádio para os Steelers e ainda o novo estádio dos Pirates e a expansão do centro de convenções David L. Lawrence. Para o Heinz Field foram 281 milhões de dólares. O estádio tem capacidade para 68400 espectadores.

 

 

6 – Sports Authority Field at Mile High

 

A casa dos Denver Broncos é o estádio da NFL localizado a maior altitude, 1610 metros. O recinto é imponente, com capacidade para 76125 espectadores, sempre bastante ruidosos. Combinando o ruído com a altitude, é um dos estádios mais difíceis para as equipas visitantes. Foi inaugurado em 2001, financiado totalmente por dinheiros públicos e custou 400.7 milhões de dólares.

 

5 – Mercedes Benz Superdome

 

Chegamos neste ponto a um estádio que se tornou mais do que isso. O Superdome de New Orleans serviu de porto de abrigo a muitas das pessoas desalojadas na sequência do furacão Katrina, em 2005, sendo que o próprio estádio foi afectado pela violência da intempérie, a um ponto de se questionar se a sua requalificação seria viável. Felizmente foi reconstruído e em 2009 os New Orleans Saints deram uma alegria a uma população martirizada, ao vencerem o Super Bowl XLIV. Voltando atrás na história, os estragos no estádio levaram a que os Saints jogassem a temporada 2005 em casas emprestadas (Tiger Stadium em Baton Rouge e Alamodome em San Antonio), mas depois de 193 milhões de dólares investidos na recuperação do Superdome, os Saints voltaram a casa e trouxeram com eles Drew Brees, que alterou o rumo da franquia. O jogo de regresso fica marcado pela vitória sobre os Atlanta Falcons, com um momento inesquecível, o pontapé bloqueado por Steve Gleason que deu origem aos primeiros pontos marcados pelos Saints no regresso a casa. Esse momento está imortalizado num monumento, apelidado sintomaticamente “Rebirth”. A capacidade actual deste recinto cifra-se em 73208 espectadores.

 

 

4 – AT & T Stadium

 

Certamente já ouviram dizer que tudo é maior no Texas, certo? Ora, isso aplica-se na perfeição ao estádio dos Dallas Cowboys. Senão vejamos: custou 1.3 biliões de dólares, tem capacidade para 80000 espectadores e tem também dois ecrãs gigantes que são realmente gigantes, com 50 metros de comprimento e 22 metros de altura! Só os ecrãs custaram 40 milhões de dólares!! O financiamento desta obra foi dividido entre Jerry Jones, proprietário dos Dallas Cowboys e a cidade de Arlington, onde o estádio está localizado, tendo a autarquia entrado com 325 milhões de dólares. O AT & T Stadium recebeu o Super Bowl XLV, disputado entre Pittsburgh Steelers e Green Bay Packers e ganho pelos homens do Wisconsin.

 

3 – Century Link Field

 

E chegamos assim ao meu top 3. E a medalha de bronze vai para a quase impenetrável casa dos Seattle Seahawks e também dos Seattle Sounders, da MLS. Desenhado de maneira a conservar e amplificar o ruído provocado pela massa adepta dos Seahawks (os 12s), já registou níveis de ruído na ordem dos 137.6 décibeis, valor entretanto batido pelos adeptos dos Kansas City Chiefs. Esse apoio vindo das bancadas faz com que seja no C-Link que se registem mais faltas por falsa partida (quando um dos jogadores da linha ofensiva se mexe antes da bola) ou atraso do jogo (quando a equipa que ataca deixa esgotar o relógio para iniciar a jogada). Entrando na parte chata, o custo do estádio foram 430 milhões de dólares e foi inaugurado em 2002. A lotação é de 69000 espectadores.

 

2 – US Bank Stadium

 

Deixamos para trás os estádios “normais” e entramos noutra galáxia. O US Bank Stadium, onde jogam os Minnesota Vikings, é uma obra prima da arquitectura. Inspirado no desenho das embarcações vikings, como teria que ser, o estádio foi aberto ao público em 2016, custou 1.129 biliões de dólares, tem lotação de 66655 espectadores e recebeu o último Super Bowl. Sendo um recinto tão recente, ainda não tem muita história, por isso deliciem-se com as imagens.

 

1 – Mercedes Benz Stadium

 

E chegamos assim ao número um da minha lista. É mais um estádio muito recente, o último a ser inaugurado na NFL. Localiza-se em Atlanta, foi inaugurado no ano transacto e custou 1.6 biliões de dólares (parece que quem quiser construir um estádio para a NFL actualmente, não o faz por menos de um bilião). Tem capacidade para 71000 espectadores e tem batido recordes de assistência…na MLS, ao serviço dos Atlanta United. A marca distintiva deste colosso é o tecto retráctil, composto por oito painéis e que imita o obturador de uma máquina fotográfica a abrir e a fechar. Imediatamente abaixo temos um ecrã de 360 graus, que proporciona uma vista desimpedida a todos os espectadores. Maravilhem-se, mas tenham cuidado com a baba. Eu, quando vejo estas imagens, uso sempre um babete.

 

Nuno Fernandes

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE