December 7, 2019

Nuno Manta Santos é o treinador do Feirense. É também a personificação de milhares de jovens treinadores por este Portugal fora.

O percurso de Nuno é igual ao de muitos: tirou uma licenciatura e arranjou uma pequenina chance de trabalhar no clube da terra. Ao longo da carreira passou por todos os lugares da formação do Feirense. À custa da ignorância dos dirigentes, nunca foi reconhecida a sua qualidade, talvez porque os resultados não espelharam, de forma regular, a sua verdadeira competência. Os dirigentes esquecem-se, porém, que na formação o que conta é formar o jogador, não a conquista de vitórias. Mas adiante.

 

À partida para este campeonato, o Feirense tomou escolhas desacertadas: constituiu um plantel débil, com poucas soluções, e tinha na presença de timoneiro José Mota, um dos piores treinadores em Portugal. Aliás, José Mota é o antagonismo de Manta Santos. Representa muito do que há de errado no futebol em Portugal, representa a escolha de treinadores com base no estatuto e no empresário. Com José Mota ao leme, o Feirense, sem surpresa, chegaria à jornada 14 no penúltimo lugar, com onze pontos, vítima igualmente da pior defesa do campeonato, com 30 golos no saco.

 

Por obra do acaso, Nuno Manta, depois de anos a fio nos quadros do Feirense, tomou conta da equipa. Como na maioria das chicotadas psicológicas, os resultados imediatos surgiram. Mas como em todas as chicotadas psicológicas, o verdadeiro teste para o treinador que sucede é a manutenção dos resultados. E Nuno manteve. Manteve porque soube agarrar a oportunidade, de mostrar aos dirigentes do clube, no qual está há anos, que a competência não se compra. Tornou um dos piores plantéis do campeonato numa equipa, a praticar um futebol atractivo, sem medo de ter a bola, de controlar o jogo. Longe do jogo pobre de José Mota, o Feirense tornou-se, sustentado nas ideias de Manta Santos, na maior surpresa deste campeonato.

 

Nuno Manta Santos reflecte, assim, o desejo de muitos que, no seio da promiscuidade que é o futebol em Portugal, assente na lei do empresário mais forte, anseiam por uma oportunidade.

 

Pedro Manuel Magalhães

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE