November 16, 2018

 

Tal e qual como o S.C. Braga em Portugal, o Istanbul Basaksehir tem vindo a aproximar-se aos “3 grandes” da Turquia: Fenerbahçe, Besiktas e Galatasaray. Até onde pode ir a equipa de Abdullah Avci?

 

Para quem gosta e acompanha futebol, é normalíssimo que além da equipa que apoiamos (ou equipas, como por exemplo, a equipa da “terra” num escalão inferior), também acabemos por simpatizar com outro(s) clube(s) estrangeiro(s). Seja devido a um jogador, como por exemplo, a Juventus, muito devido a Cristiano Ronaldo ou seja por outro motivo qualquer, temos sempre uma preferência por um clube, em quase todos os campeonatos de topo.

 

Como é óbvio, eu também tenho as minhas simpatias nas outras Ligas e tenho um gosto especial que uma equipa menos conhecida, consiga surpreender e até, por vezes, superiorizar-se aos grandes. Quem não se lembra do fantástico feito do Leicester, há 2 anos?      Penso que até os adeptos/simpatizantes de clubes como Manchester City, Manchester United, Chelsea e Liverpool ficaram agradados com a surpresa de uma equipa que tinha subido à Premier duas épocas antes dessa conquista e que tinha feito um autêntico milagre na época anterior, quando a descida já era praticamente certa! Temos também a incrível conquista da equipa do Montpellier, em 2011-12, quando se tornou campeão francês! Se há quem goste de ver os vídeos de Rémi Gaillard, certamente que viu o quão especial foi para os adeptos e para a cidade, quando foram campeões!

 

De há uns anos para cá, tenho vindo a acompanhar uma equipa da Turquia: O Basaksehir. Admito que só de há 3 ou 4 anos para cá é que sei da existência do clube, mais precisamente quando começaram a ir às Competições Europeias. No ano passado, até me aventurei no Football Manager 2018 como treinador do Basaksehir e foi aí que comecei verdadeiramente a ganhar simpatia ao clube de Istambul.

 

Fundado em 1990, com o nome de İstanbul Büyüksehir Belediyespor, subiram logo no seu primeiro ano à 3ª divisão. Até ao ano 2007, o (até então) Belediyespor andou entre a 3ª e 2ª divisão turca, conseguindo uma inédita subida ao 1º escalão, na época 2006/07. O clube manteve-se por 6 épocas na 1ª Liga Turca, conseguindo por duas ocasiões um 6º lugar, em 2009-10 e 2011-12, mas na época seguinte acabou por descer à 2ª Divisão (subindo, novamente, na época seguinte). Na época 2010-11, foi finalista da Taça Turca, caindo apenas nas grandes penalidades (4-3), depois de um empate a duas bolas, contra o Besiktas, que tinha, nessa época, os portugueses, Hugo Almeida, Simão Sabrosa, Manuel Fernandes e Ricardo Quaresma.

 

Foi, então, em 2014, que “nasceu” o Basaksehir. De volta à 1ª Liga Turca, o clube decidiu mudar de nome, estreando também o seu novo Estádio, de nome Başakşehir Fatih Terim Stadium, em homenagem ao conhecido ex-jogador e treinador turco. Para essa época foram buscar Abdullah Avci, ex-treinador da Selecção Turca, que já tinha estado no clube de 2006 a 2011. Actualmente, ainda é o treinador do Basaksehir.

 

No regresso à 1ª Liga, em 2014-15, o Basaksehir foi crescendo de forma e conseguiu mesmo atingir o 4º lugar, conseguindo pela 1ª vez na sua (curta) história, a Qualificação para as Competições Europeias. No ano seguinte, começaram mal a época, mas acabaram por conseguir ficar de novo em 4º lugar, como na época anterior.

 

Em 2016-17, o clube elevou a fasquia e começou mesmo a querer afirmar-se como um dos candidatos ao título na Turquia. O Basaksehir chegou mesmo a ser o líder turco, entre a 3ª e a 17ª jornada, mas acabou por ser ultrapassado pelo Besiktas, que venceu a Liga com mais 4 pontos que o Basaksehir, que ao ficar em 2º lugar, conseguiu pela 1ª vez, a Qualificação para a Liga dos Campeões. Nessa mesma época, conseguiram também apurar-se novamente para a final da Taça da Turquia, mas, mais uma vez, a sorte não bateu à porta de Avci, que voltou a perder nas grandes penalidades, desta vez frente ao Konyaspor, por 4-1 (0-0 no tempo regulamentar).

 

Na época passada, o clube turco eliminou o Club Brugge na 3ª fase de Qualificação para a Liga dos Campeões, mas nos Playoff acabou por ser eliminado pelo Sevilla (4-3 no agregado), seguindo assim para a Fase de Grupos da Liga Europa. As coisas aí também não correram de feição, os turcos ficaram em 3º lugar de um grupo onde foram adversários do Sp. Braga (2-1 na Turquia e 1-2, em Portugal). Na Liga, lutaram pelo título até ao fim, mas não fizeram melhor que o 3º lugar, a 3 pontos do campeão (Galatasaray) e com os mesmos pontos do Fenerbahçe, que ficou em 2º lugar.

 

Em relação à presente época, já foram eliminados da Liga Europa pelo Burnley (1-0 no agregado), mas no campeonato, estão em grande forma! Ao fim de 11 jornadas (quase um terço da Liga!), o Basaksehir ocupa a 1ª posição, com mais 4 pontos que Galatasaray e Antalyaspor. Na última jornada, o clube comandado por Avci, recebeu e venceu a equipa do Besiktas por 1-0, num jogo onde o português Pepe foi titular (Quaresma ficou de fora, devido a suspensão).

 

Eis um pequeno resumo do jogo

 

A formação do Basaksehir contém vários jogadores conhecidos, como é o caso de Emmanuel Adebayor e Gaël Clichy, ambos ex-Arsenal e Manchester City, assim como Arda Turan, emprestado pelo Barcelona por época e meia. O holandês Eljero Elia (que tanto prometia há uns anos atrás) e Edin Visca, internacional bósnio, são também duas peças importantes numa equipa que conta com três conhecidos do futebol português: o marroquino Manuel da Costa, que representou Portugal nas camadas jovens, Marcio Mossoró (ex-Marítimo e Braga) e Júnior Caiçara, que representou o Gil Vicente, nas épocas 2010-11 e 2011-12.

 

Alguns dos melhores momentos de Emmanuel Adebayor, com a camisola do Basaksehir

 

O capitão do clube é Emre Belözoglu, médio de 38 anos que já representou Fenerbahçe, Galatasaray, Newcastle United, Inter e Atl. Madrid e representa o Basaksehir, desde 2015.

 

Foi exactamente no clube do Basaksehir Istanbul que, o turco Cengiz Under, provavelmente o mais promissor da Turquia, se começou a destacar, actuando apenas por uma época (2016-17) no clube e transferindo-se para a Roma, por quase 14M de Euros, sendo essa a maior venda de sempre da (pequena) história deste clube.

Tal como o campeonato português, também o turco só conheceu ainda 5 campeões: Além dos 3 grandes (Fenerbahçe, Besiktas e Galatasaray), também o Trabzonspor (6 títulos – o último em 1984) e Bursaspor (surpreendentemente, em 2010!), já conquistaram o título. O Basaksehir ainda não conseguiu conquistar o título, mas tem vindo a crescer bastante nos últimos anos, tal como o S.C. Braga, que não faz parte das 5 equipas vencedoras do campeonato nacional.

 

Para a semana, o Basaksehir vai a casa do antepenúltimo classificado, o Rizerspor, jogo a contar para a 12ª jornada da Superliga Turca, no Sábado, às 13h (hora de Portugal Continental). Uma óptima oportunidade para, pelo menos, manter a mesma distância para o(s) 2º(s) lugar(es)!

 

Miguel Palha

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE