December 7, 2019

Sete anos depois, 2556 dias (sim contei com o ano bissexto em 2012), 61344 horas e 3680640 segundos, o Belenenses voltou a mostrar a sua raça nas competições europeias.

Não posso começar esta dissertação sem valorizar o nosso “bombista” Carlos Martins, que esteve irrepreensível na liderança da equipa. Mostrou crer, vontade, pulmões e o que melhor faz, remates tipo “míssil”.

 

Anexo I

 

Fizemos uma primeira parte de grande nível, de grande classe, e só não conseguimos uma vantagem mais confortável porque o poste negou o golo ao André Sousa.

Na segunda parte, acusámos o início de temporada e o IFK Göteborg, que já vai a meio da temporada, superiorizou-se mas muito timidamente. Houve um penalty claro a favor do Belenenses que ficou por marcar sobre o Fábio Sturgeon e depois uma desconcentração fez-nos sofrer um golo, onde diga-se o Hugo Ventura não teve qualquer responsabilidade.

 

Foi uma boa vitória, estamos no bom caminho para passar à fase de grupos, mas acima de tudo temos de valorizar uma equipa que vai em contra ciclo da maior parte das outras.

Plantel jovem, com uma média de idades de 25,63 anos, sendo que Tonel (35 anos), Carlos Martins (33 anos), João Afonso (33 anos) e Tiago Caeiro (31 anos), fazem aumentar a média, acrescentando também experiência ao plantel;

Com um plantel 100% português, fica provado que não é preciso ir comprar fora, há muita matéria-prima, só é preciso apostar nela, e assim poderemos ter mais recursos nas Seleções Nacionais para podermos sonhar mais alto em Europeus e Mundiais.

Parafraseando o Sá Pinto: “É um orgulho enorme. É algo histórico. Não me lembro de ver uma equipa portuguesa, nas competições europeias, só com jogadores portugueses. É sinal que temos valor em Portugal e que o jogador português tem valor”.

Anexo II

O treinador adversário reconheceu a superioridade do Belenenses, e diz que foram felizes por não terem sofrido o terceiro golo, deixando em aberto o jogo da 2ª mão.

Agora para o sonho estar completo, basta-nos usar a cabeça e ter pulmões e coração para aguentar a pressão que certamente o IFK Göteborg irá fazer.

 

Anexo III

 

Aqui têm as estatísticas do jogo.

Deixo um alerta para o Treinador que não levou o fato oficial do clube e isso pode pesar no futuro se houver necessidade de um despedimento por justa causa! Atenção Sá Pinto!

 

Anexo IV

 

Tenho ainda de destacar o quão feliz foi a Locatoni na elaboração do equipamento para esta época, para mim um dos mais bonitos dos últimos anos no Restelo, o pormenor das meias é magnífico.

 

Anexo V

 

Por último exaltar pela beleza do nosso Estádio, o Restelo tem uma beleza única e singular, só é pena estar tão despido de gente e com um relvado ainda em mau estado. #VamosEncheroRestelo.

 

Anexo VI

 

Um abraço deste amante e apaixonado do Belenenses,

 

Hugo Morgado

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE