December 14, 2019

A NFL começou em grande. Neste passado fim-de-semana tivemos colossos como os Baltimore Ravens e os Denver Broncos a deixarem as suas defesas assumir o protagonismo e os New York Giants a verem a sua alma espezinhada pelos Dallas Cowboys com um touchdown nos últimos segundos. Tivemos os San Francisco 49ers a mostrar que talvez ainda estejam tão acabados assim e os St. Louis Rams a derrotar os favoritos Seattle Seahawks num jogo louco que só acabou após prolongamento. Mas as duas principais histórias desta primeira jornada tiveram a curiosidade de nos mostrar o que a liga tem sido e o que liga poderá vir a ser:

 

Don’t f*** with Tom Brady

Depois de meses de especulação e contra-especulação, depois de ter visto o comissário da liga atribuir-lhe uma suspensão de quatro jogos por alegadamente ter contribuído para manipular a qualidade das bolas de jogo numa partida dos playoffs, Tom Brady entrou nesta temporada com uma dose extra de motivação. E na primeira partida inaugural da NFL, Brady mostrou toda a sua raiva contida do modo que só ele sabe – com a mais fria das precisões. O veterano quarterback, do alto dos seus 38 anos, acertou 25 em 38 passes (para um total de 288 passing yards), dos quais quatro resultaram em touchdowns, guiando os New England Patriots a uma vitória por 28 X 21 frente aos Pittsburgh Steelers. O talentoso tight end Rob Gronkowski converteu três desses touchdowns, numa pequena amostra do que esta dupla é capaz de fazer quando estão a carburar a todo o gás. O jogo não foi perfeito para os Patriots – a defesa continua um pouco tremida e é claramente o ponto fraco dos homens de New England – mas se Brady continuar tão motivado como se mostrou neste primeiro jogo, é bom que a liga se comece a preparar para uma nova celebração nas ruas de Boston.

 

Marcus Mariota não quer esperar

Se Brady é uma demonstração viva de como nunca devemos menosprezar as capacidades das estrelas com mais passado na liga, o jogo de domingo entre os Tennessee Titans e os Tampa Bay Buccaneers foi uma agradável janela para o que nos pode reservar o futuro. Num duelo entre dois querterbacks estreantes – as duas primeiras escolhas do draft deste ano, aliás – Marcus Mariota saiu claramente vencedor sobre Jameis Winston. O jovem talento liderou os Titans para uma vitória decisiva, com um parcial de 42 X 14. Mariota tornou-se apenas o segundo jogador na história da NFL a fazer quatro passes para touchdown no seu primeiro jogo – o primeiro foi Fran Tarkenton, dos Chicago Bears, em 1961. O que torna o seu efeito ainda mais impressionante é que Mariota converteu todos os seus touchdowns ainda na primeira parte. A partir daí o jogo estava decidido e o quarterback nem sequer entrou em campo no quarto e último período. Mariota deverá ser inteligente o suficiente para não se deixar deslumbrar, para compreender que um jogo não significa nada – até a sua própria mecânica de lançamento, rápida e confiante, estudada ao milímetro, denuncia um jogador cerebral, que terá na sua força mental a maior vantagem. Marcus Mariota sabe que a viagem ainda mal começou. Mas acho que podemos dar-lhe pelo menos uns minutos para celebrar a sua entrada na História.

 

As várias emoções da NFL

Jogar na NFL tanto pode parecer fácil…

 

… como trabalhoso…

 

… doloroso…

 

… ou simplesmente divertido

 

Resultados 1ª Jornada:

Pittsburgh Steelers – 21 X 28 – NEW ENGLAND PATRIOTS

GREEN BAY PACKERS – 31 X 23 – Chicago Bears

KANSAS CITY CHIEFS – 27 X 20 – Houston Texans

Cleveland Browns – 10 X 31 – NEW YORK JETS

Indianapolis Colts – 14 X 27 – BUFFALLO BILLS

CAROLINA PANTHERS – 20 X 9 – Jacksonville Jaguars

Seattle Seahawks – 31 X 34 (OT) – SAINT LOUIS RAMS

New Orleans Saints – 19 X 31 – ARIZONA CARDINALS

Detroit Lions – 28 X 33 – SAN DIEGO CHARGERS

TENNESSEE TITANS – 42 X 14 – Tampa Bay Buccaneers

CINCINNATI BENGALS – 33 X 13 – Oakland Raiders

Baltimore Ravens – 13 X 19 – DENVER BRONCOS

New York Giants – 26 X 27 – DALLAS COWBOYS

Philadelphia Eagles – 24 X 26 – ATLANTA FALCONS

Minnesota Vikings – 3 X 20 – SAN FRANCISCO 49ERS

 

Nota: as equipas que jogam em casa estão à direita, tal como é apresentado nos sites de desporto norte-americanos.

 

Pedro Quedas

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE