December 8, 2019

 

Estamos a chegar ao Super Bowl Sunday e, em tom de introdução, vamos resumir o que se passou após a fase regular.

 

Depois de tudo o que aconteceu na Regular Season, a fase decisiva da temporada começou com a ronda Wild Card, este ano particularmente desequilibrada. Os Houston Texans, que tinham a oportunidade de disputar o Super Bowl em casa, venceram os Oakland Raiders por 27-14. Este jogo fica claramente marcado pela ausência devido a lesão do quarterback e principal estrela dos Raiders, Derek Carr, e também do left tackle Donald Penn, responsável pela protecção ao general da equipa, ausências bastante notadas. Do lado dos Texans destaque para Brock Osweiler, que durante a época regular fora uma desilusão, mas que neste jogo esteve bastante bem.

Houston, Brock Osweiler, has no problems at all!

 

No outro jogo desta conferência, os Pittsburgh Steelers venceram os Miami Dolphins por 30-12, num jogo sem grande história. Os Steelers marcaram nos dois primeiros drives do jogo e não olharam mais para trás. Destacaram-se Le’veon Bell com 167 jardas e dois touchdowns em corrida e Antonio Brown com 124 jardas e dois touchdowns em recepção. Já na NFC tínhamos o jogo mais aguardado desta ronda, entre Green Bay Packers e New York Giants. Os homens do Wisconsin não deram hipóteses e venceram por 38-13, com Aaron Rodgers em destaque, mais uma vez. Para quem não viu, deixo-vos com o Hail Mary que fechou a primeira parte da partida.

 

Já os Seattle Seahawks afastaram os Detroit Lions com um claro 26-6. Em Seattle surgiu muito bem o relativamente desconhecido Paul Richardson, com uma recepção fantástica na jogada que serviu para abrir o marcador. Assinale-se também o belo jogo de Thomas Rawls com 161 jardas ganhas em corrida e um touchdown.

 

Seguimos para a ronda Divisional, que nos ofereceu o melhor jogo destes playoffs, o jogo entre Dallas Cowboys e Green Bay, que acabou com a vitória dos Packers por 34-31. A 1’38” do final da partida e com o resultado em 28-28, o pontapeador dos Packers, Mason Crosby, acerta um pontapé aos postes a 56 jardas para dar uma vantagem de 3 pontos à sua equipa. Na jogada seguinte, com 40 segundos para jogar, e a uma distância dos postes de 52 jardas, é a vez de Dan Bailey devolver a gentileza e dar 3 pontos aos Cowboys, empatando a partida. No entanto, do outro lado estava o mago Rodgers que, com cerca de 35 segundos para trabalhar, levou a sua equipa pelo campo fora, até estar de novo em zona de fazer novo pontapé. Esta sequência incluiu um passe incrível para uma recepção inacreditável do tight end Jared Cook.

 

Com 3 segundos para jogar e a 51 jardas dos postes, pediam-se nervos de aço a Crosby que não falhou, mesmo tendo que repetir o pontapé, devido ao que na gíria do futebol americano se chama “congelar o pontapeador”, e que nada mais é do que pedir um desconto de tempo precisamente antes do pontapeador executar o pontapé.

Mason Crosby, o kicker dos Green Bay Packers, não tremeu nos momentos decisivos da partida

 

Ainda na NFC os Atlanta Falcons venceram os Seahawks por 36-20. O ataque dos Falcons foi muito forte para a defesa de Seattle, que não pode contar com Earl Thomas, lesionado.

 

Na AFC, tivemos os New England Patriots a derrotarem Houston por 34-16, com a principal nota da partida a ser o facto de Tom Brady ter tido duas intercepções neste jogo, tantas como durante a fase regular. Assinale-se ainda o facto de Dion Lewis se ter tornado no primeiro jogador na história dos playoffs a ter, no mesmo jogo, um touchdown em corrida, outro em recepção, e ainda outro num retorno a um pontapé.

“Can’t touch this” cantou Dion Lewis a todos os que o tentaram parar naquela noite

 

Já os Steelers foram vencer a Kansas City por 18-16, com o herói a ser Chris Boswell, o kicker de Pittsburgh que converteu 6 pontapés aos postes, sendo o responsável por todos os pontos da sua equipa.

 

Nas finais de conferência, os vencedores não deixaram dúvidas quanto à sua superioridade. Em Foxborough os Patriots venceram os Steelers por 36-17 com Tom Brady em evidência (384 jardas e 3 passes para touchdown), bem auxiliado pelos receivers Chris Hogan (180 jardas, 2 touchdowns) e Julian Edelman (118 jardas e um touchdown).

A dupla Tom Brady e Julian Edelman são duas das maiores esperanças dos Patriots para levarem o troféu para Boston

 

Em Atlanta, e para a despedida do Georgia Dome, uma vez que na próxima época os Falcons jogarão no novíssimo e esmagador Mercedes-Benz Stadium, os homens da casa esmagaram os Packers com concludentes 44-21, carimbando assim o bilhete para Houston. Matt Ryan teve uma excelente noite, passando para 392 jardas e 4 touchdowns. Por sua vez o receiver Julio Jones, a outra grande estrela da companhia, registou também uma grande exibição, à qual os números (180 jardas em recepção e 2 touchdowns) não fazem justiça.

Julio Jones e Matt Ryan estiveram em destaque durante toda a época, e vão querer continuar a estar no mais importante jogo do ano

 

Assim sendo, falta apenas descobrir quem leva para casa o troféu Vince Lombardi desta temporada. O Super Bowl LI está marcado para este domingo no NRG Stadium, em Houston, no Texas, e começará às 23h30, hora de Lisboa.

 

Nuno Fernandes

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE