December 8, 2019

Terminado o Torneio de Montreal no Canadá, o primeiro dos dois principais torneios que antecedem o US Open 2014, muitas foram as mexidas em ambos os rankings: o WTA e o ATP.

 

Se olharmos para as senhoras, vemos que a grande beneficiada da perda de pontos de Li Na (que se encontra lesionada) foi justamente a jogadora que agora ascendeu ao 2º posto da hierarquia mundial, Simona Halep, que não chegou a jogar esta semana, mas que mesmo assim ficou com um total de pontos suficiente para assegurar a vice-liderança do ranking WTA. Halep viria, assim, a trocar de posições com a própria tenista chinesa, passando Li Na para terceiro lugar.

 

Ainda que tenha “levado uma lição da sua irmã mais velha”, como ela própria brincou no Twitter, Serena Williams, que perdeu para Venus, finalista do torneio canadiano, acabou a semana ainda como líder da hierarquia mundial. Já a sua irmã conquistou, com a chegada à final do WTA Premier 5 de Montreal, o regresso ao top-20, escalando seis posições no ranking para chegar mais confiante ao US Open, diante do seu público.

 

Voltando ainda ao top-10, para além de Simona Halep e Li Na, apenas Victoria Azarenka protagonizou uma mudança, subindo um posto, de 11º para 10º lugar, integrando novamente o top-10, que já liderou durante bastante tempo.

 

Já no ATP, o líder continua a ser Novak Djokovic, apesar de ter perdido para o vencedor da Rogers Cup, Jo-Wilfred Tsonga, logo nos oitavos-de-final, porventura naquela que terá sido a pior exibição do tenista sérvio em piso rápido nos últimos anos (6-2 6-2). Rafael Nadal não conseguiu regressar ao Canadá para defender o título conquistado na temporada transacta, já que a lesão no pulso colocou o tenista maiorquino fora dos courts durante estas semanas de preparação para o major norte-americano, onde Nadal é ainda uma presença em dúvida para o cartaz desta edição, caso não consiga recuperar totalmente desta mesma lesão.

 

O meu destaque vai certamente para o jogador francês, Jo-Wilfred Tsonga, que se exibiu em Montreal a um nível muito consistente e do qual já tinha saudades. Fruto desta semana inspirada é o seu regresso ao top-10 (número 10 mundial), que já foi sua casa durante muito tempo.

 

O finalista deste Masters 1000, Roger Federer, conseguiu também esta semana dilatar a distância para o seu compatriota, Stan Wawrinka, consolidando o seu lugar no terceiro posto do Emirates ATP Rankings.

 

Milos Raonic (número 7) e Grigor Dimitrov (número 8) mantêm-se também no almejado top-10, apresentando-se, cada semana mais, como valores que pertencem a esta elite do ténis masculino.

 

Uma palavra ainda para dois jogadores que também conseguiram escalar esta semana no ranking: Feliciano Lopez (subiu 9 posições, ocupando agora a 16ª posição do ranking) e também a jovem promessa do ténis aussie, Nick Kyrgios, que protagonizou uma subida vertiginosa de 12 posições, ficando esta semana no 58º posto da hierarquia mundial.

 

Todas estas e outras mexidas nos rankings feminino e masculino irão certamente fazer toda a diferença na forma como se apresentarão as jogadoras e os jogadores por terras do Tio Sam e, daqui a uma semana, faremos esse balanço em jeito de uma antevisão muito especial do terceiro major do ano: o US Open.

 

Sara Vicente

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE