December 8, 2019

Eu não era mau aluno de todo a geografia. E daquilo que aprendi relativamente aos limites dos continentes, sempre “soube” que o limite natural da Europa a Leste, que a separavam da Ásia, eram os Montes Urais. Claro está, a Rússia, ex-União Soviética, pela sua extensão, encontra-se nos dois continentes, pois seria impensável considerar a Sibéria uma região Europeia, por exemplo. Com o desmembramento do bloco do Leste e da URSS, o número de países europeus aumentou, mas sempre se manteve o critério da “separação natural” que são os Montes Urais, o Mar Cáspio e o Mar Negro. As repúblicas a Oeste dos Urais (Ucrânia, Bielorússia, Letónia, and so on…) tornaram-se países europeus, as restantes (Cazaquistão, Uzbequistão, Nãoseiondestão, etc.) asiáticos.  A Turquia, tal como a Rússia, está também encavalitada nos dois continentes, chegando ao extremo de ter uma cidade – Istambul – cortada em dois e pertencente aos dois continentes. Mas em princípio, a brincadeira deveria acabar por aí!

 

fronteira_europa

 

Ora, a FIFA – Féderation Internationale de Football Association – e a  UEFA – Union of European Football Associations – (gosto de ter os meus acrónimos na língua em que fazem sentido…) decidiram redesenhar o mapa mundial de uma maneira que nem o fim da Guerra Fria conseguiu*.

 

mapaeuropacapa

A vermelho, a fronteira Europeia geograficamente definida. A amarelo, a fronteira Europeia segundo a UEFA. A inclusão do Cazaquistão e de Israel são os principais pontos de interrogação.

 

Pois bem… Parabéns Israel e Cazaquistão, por alguma razão obscura, que escapa à minha capacidade de lógica, vocês pertencem à Europa!

 

Pode-vos parecer uma coisa de doidos, mas aparentemente, para muita gente, faz sentido. UEFA Champions League com o Astana FC ou o Maccabi Tel Aviv? “Nor-mel”… A minha questão, e ela não tem qualquer falta de pertinência, é só uma:  PORQUÊ?!?!?!? Porquê que Israel joga na Europa e o Líbano, a Síria ou o Irão na Ásia??? Porquê que o Cazaquistão joga na Europa, e o Uzbequistão (cuja capital Tashkent me valeu outros dissabores que em breve narrarei) na Ásia? Qual é o critério??? Quererá isto dizer que qualquer dia poderemos ter Marrocos na zona UEFA, tal como temos a Austrália na Confederação Asiática em vez de estar na da Oceania, onde estão todos os seus vizinhos???

 

Acredito que para todos os países nestas situações “atípicas”, a explicação não seja tão fácil como é para Israel. “Somos ostracizados na nossa região, somos o “bode respiratório” dos países árabes que nos rodeiam, e cada jogo transformar-se-ia em acto extremamente político, com possibilidades REAIS de descambar para a perda de vidas humanas”. Para evitar de adicionar este cenário a outro já de si suficientemente dramático. Por curiosidade, Israel já esteve na Confederação Asiática. A sua presença foi boicotada, alguns países árabes pura e simplesmente recusavam jogar contra eles. Chegou até a estar afiliado à Confederação da Oceania! É quão difícil é a sua relação com os vizinhos. Ali não se vai bater à porta perguntar se podem dar uma xícara de arroz ou açúcar…

 

Quanto ao Cazaquistão, tornou-se membro da UEFA em 2002. Porquê? Não sei. Procurei, pesquisei, perguntei, e não encontrei uma resposta “oficial” digna desse nome. O que não encontrei, deduzi. Enquanto estava na zona AFC, o Cazaquistão tinha resultados desportivos medíocres, mas jogava numa confederação onde podia “sonhar” com competições internacionais (Mundial). Vindo para a UEFA, os adversários são mais difíceis ainda que os da AFC, mas…

  • A UEFA tem maior poder financeiro, e uma participação de um clube na Liga dos Campeões da UEFA ou na Europa League é mais proveitoso do que na Liga dos Campeões da AFC;
  • Na mesma lógica, as competições europeias têm um nível competitivo superior, e a médio ou longo prazo, os jogadores e a liga do cazaque têm tudo a ganhar a enfrentar os melhores jogadores do mundo.

Mas se até 2002 o Cazaquistão não conseguia aceder a uma Copa do Mundo jogando na AFC, será enfrentando as Holandas e Repúblicas Checas da vida que vai conseguir? Se de quando em vez há surpresas, o nível de jogo na Europa não deixa de ser o mais elevado do mundo, e as selecções tradicionalmente fortes têm tudo para manter o Status Quo. Mas o Cazaquistão ocupa hoje o vigésimo oitavo lugar no ranking da UEFA por países**.

 

# Country 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Ranking Teams
1 Spain 20.857 17.714 23.000 20.214 4.642 86.427 7/ 7
2 Germany 15.250 17.928 14.714 15.857 4.428 68.177 7/ 7
3 England 15.250 16.428 16.785 13.571 3.625 65.659 6/ 8
4 Italy 11.357 14.416 14.166 19.000 2.666 61.605 5/ 6
5 France 10.500 11.750 8.500 10.916 4.083 45.749 6/ 6
6 Portugal 11.833 11.750 9.916 9.083 3.000 45.582 5/ 6
7 Russia 9.750 9.750 10.416 9.666 4.100 43.682 5/ 5
8 Ukraine 7.750 9.500 7.833 10.000 3.200 38.283 3/ 5
9 Belgium 10.100 6.500 6.400 9.600 2.400 35.000 3/ 5
10 Netherlands 13.600 4.214 5.916 6.083 2.083 31.896 4/ 6
11 Switzerland 6.000 8.375 7.200 6.900 2.100 30.575 2/ 5
12 Turkey 5.100 10.200 6.700 6.000 2.200 30.200 3/ 5
13 Czech Republic 5.250 8.500 8.000 3.875 2.900 28.525 3/ 5
14 Greece 7.600 4.400 6.100 6.200 2.800 27.100 3/ 5
15 Romania 4.333 6.800 6.875 5.125 2.250 25.383 4
16 Croatia 3.750 4.375 4.375 6.875 4.500 23.875 1/ 4
17 Austria 7.125 2.250 7.800 4.125 2.200 23.500 1/ 5
18 Cyprus 9.125 4.000 2.750 3.300 2.500 21.675 1/ 4
19 Poland 6.625 2.500 3.125 4.750 4.000 21.000 2/ 4
20 Sweden 2.900 5.125 3.200 3.900 4.250 19.375 1/ 4
21 Israel 6.000 3.250 5.750 1.375 2.250 18.625 1/ 4
22 Belarus 3.125 4.500 1.750 5.500 3.625 18.500 2/ 4
23 Denmark 3.100 3.300 3.800 2.900 4.250 17.350 1/ 4
24 Norway 2.300 4.900 2.600 2.200 5.000 17.000 2/ 4
25 Scotland 2.750 4.300 3.250 4.000 2.500 16.800 1/ 4
26 Azerbaijan 1.375 3.000 2.500 3.625 3.375 13.875 2/ 4
27 Serbia 2.125 3.000 2.500 2.750 3.250 13.625 1/ 4
28 Kazakhstan 1.625 1.375 3.125 3.375 3.625 13.125 1/ 4
29 Bulgaria 1.500 0.750 5.625 4.250 1.000 13.125 4
30 Slovenia 2.250 3.250 2.625 4.000 1.000 13.125 4
31 Slovakia 2.375 1.500 1.625 2.750 3.750 12.000 4
32 Liechtenstein 2.000 0.000 1.000 2.500 5.000 10.500 1
33 Hungary 2.250 3.000 0.875 2.125 1.625 9.875 4
34 Moldova 0.500 2.250 3.375 1.750 1.250 9.125 4
35 Iceland 1.375 1.250 2.500 2.500 1.125 8.750 4
36 Georgia 2.875 1.500 1.875 1.250 0.625 8.125 4
37 Finland 1.500 2.000 0.500 2.400 1.000 7.400 4
38 Bosnia-Herzegovina 1.125 1.250 1.500 1.750 1.500 7.125 4
39 Albania 0.875 0.750 2.000 0.875 1.625 6.125 1/ 4
40 Macedonia 1.625 1.250 0.500 1.125 1.500 6.000 4
41 Ireland 1.500 1.000 0.250 2.000 0.700 5.450 5
42 Latvia 0.625 1.250 1.625 0.250 1.625 5.375 4
43 Luxembourg 1.125 1.375 1.500 0.500 0.750 5.250 4
44 Montenegro 0.500 1.375 1.250 0.750 1.000 4.875 4
45 Lithuania 1.000 1.125 1.250 0.500 0.750 4.625 4
46 Northern Ireland 0.500 1.000 0.875 1.375 0.750 4.500 4
47 Estonia 0.375 0.375 1.000 1.500 1.000 4.250 4
48 Armenia 0.125 0.875 1.125 0.375 1.625 4.125 4
49 Faroe Islands 0.500 0.500 0.875 1.375 0.375 3.625 4
50 Malta 0.833 0.875 0.875 0.125 0.875 3.583 4
51 Wales 0.625 0.500 0.750 0.125 1.500 3.500 4
52 Gibraltar 0.000 0.000 0.000 0.250 0.750 1.000 2
53 Andorra 0.000 0.000 0.333 0.500 0.166 0.999 3
54 San Marino 0.000 0.000 0.333 0.000 0.000 0.333 3

 

Em 2003, depois do primeiro exercício europeu em que participou, era quinquagésimo. Em 5 anos subiu para quadragésimo quinto. A sua ascensão foi gradual, até atingir o seu melhor resultado até à data, e conseguir introduzir um clube na Liga dos Campeões, foram precisos 13 anos. Treze anos e um investimento colossal no futebol por parte da ex-república soviética.

 

astanaarena001                     AstanaArena

 

astanaarena003

 

Um estádio state-of-the-art, com lotação máxima de 30.000 pessoas, tecto retractável, estrutura feita pelo engenheiro responsável pela renovação do British Museum. Custo: 185 milhões de dólares… e de repente, o Cazaquistão já não parece tão “pequeno” quanto isso. Estamos a falar de um país do tamanho de toda a Europa Ocidental, com BASTANTE PETRÓLEO, muito urânio, enormes reservas de gás, cobre, magnésio, carvão, ouro, diamantes… Tanto assim que desde o início dos anos 2000 que teve anos de crescimento económico a rondar os 10%, e conseguiu saldar a sua dívida ao FMI 7 anos antes do prazo previsto***!

Estamos a perceber um pouco melhor o interesse da UEFA ver entrar a Federação de um país com estes meios. E como eles têm intenção de pôr o seu futebol no mapa do mundo, e essa intenção é clara e patente no nível de investimento que tem havido no desporto-rei. Assim sendo, pouco importa o tempo que leve (e aparentemente já está em boa via), o Cazaquistão pretende brilhar muito em breve nas principais arenas futebolísticas do mundo. E quando se está disposto a pôr tanto dinheiro em cima da mesa para isso acontecer… O que são fronteiras, senão traços imaginários num mapa? A UEFA é a favor de uma Europa da prosperidade. E se isto quer dizer acolher países que, pelo simples critério geográfico, não a deveriam integrar, então vamos redesenhar esses traços…

 

________________________________________________________________________________

 

* O mesmo fenómeno se verifica com outras instâncias desportivas como a FIBA, que também tem Israel a jogar os campeonatos europeus. Não falaremos da Eurovisão da canção, que tem uma legitimidade muito subjectiva…

** fonte: http://www.uefa.com/memberassociations/uefarankings/country/

*** fonte: “Institutional Reform in Central Asia: Politico-economic Challenges”, Joachim Ahrens e Herman W. Hoen (2012)

Ricardo Glenn Baptista

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE