November 16, 2018

O Eléctrico de Ponte de Sor conseguiu a proeza de subir dos Distritais de Portalegre até à 1ª Liga (Liga SportZone) de Futsal, em apenas dois anos e, até agora, tem estado em grande. Conseguirá continuar a fazer História?

Bem, na minha primeira crónica no “Entre Linhas”, vou fazer uma breve apresentação: Chamo-me Miguel Palha, tenho 29 anos, gosto bastante de desporto e vivo em Ponte de Sor. Os desportos que mais gosto/acompanho são o futebol e o basquetebol, mas hoje estou aqui para falar sobre outro: O Futsal.

E nada melhor que começar com a equipa de Futsal da minha cidade e escrever sobre o Eléctrico Futebol Clube e todo o trabalho que têm feito, principalmente, no passado recente.

Recuemos, então, ao dia 5 de Maio de 2018. Nessa noite, houve festa em Ponte de Sor, mais precisamente na rotunda que está perto do Pavilhão onde o Eléctrico joga. Coincidiu, de facto, com a noite em que o derby Sporting-Benfica (futebol), acabou empatado a zeros, dando o título ao F.C. Porto, mas a razão da festa não era essa. Era sim, o festejo de algo histórico: A subida do Eléctrico de Ponte de Sor à 1ª Liga de Futsal, depois de bater o Farense por 5-1, fora de casa, na última jornada da 2ª Fase da 2ª Divisão (Apuramento de Campeão, Zona Sul). Seria a oportunidade de ter mais uma equipa da pequena cidade de Ponte de Sor, na 1ª Divisão! Sim, mais uma… o Eléctrico, durante as últimas 3 épocas esteve na 1ª Liga de Basquetebol, conseguindo a manutenção por duas vezes, mas acabando por não conseguir repetir o feito, na 3ª época (2017/2018).

 

Uma importantíssima vitória que ficará para sempre na História do clube, da cidade e até do Distrito de Portalegre. Uma vitória que significou aquilo que muitos duvidavam que um dia, pudesse vir a acontecer: O Eléctrico estava entre as 14 melhores equipas portuguesas da modalidade e iria bater-se contra algumas das melhores da Europa, como Sporting e Benfica.

Mais espantoso que isso, é saber que tinham sido promovidos na época anterior, depois de terem sido os Campeões do Distrital de Portalegre, de Futsal. No início da época 2017/18, o pensamento da maior parte dos adeptos era algo como “Bem, temos de dar o melhor, para conseguir a manutenção. Não vai ser fácil, vamos jogar contra grandes equipas, mas até é possível”.

 

Só que, jogo a jogo, os adeptos iam ficando cada vez mais (agradavelmente) admirados com a maneira como o treinador José Feijão tinha colocado a equipa a jogar. E até o que para muitos seria impensável (para mim, também, confesso!) aconteceu: O Eléctrico apurava-se para a Fase de Apuramento de Campeão, onde com mais 5 fortes equipas, iria lutar por apenas uma vaga para conseguir tal proeza. Muitos foram os nervos, com grandes jogos contra Portimonense, Farense ou Olho Marinho, até que à 9ª jornada, o Pavilhão de Ponte de Sor encontrava-se ao rubro, para um embate contra o Portimonense: Uma vitória significava a histórica subida! Depois de mais de 39 minutos, sem qualquer golo, o Portimonense adiantou-se no marcador, colocando os algarvios no topo da tabela. Era um grande balde de água fria no Pavilhão, onde me recordo de ver jogadores e alguns adeptos a festejar, como se praticamente fossem campeões. E era normal, porque se acabasse assim, só dependiam deles, para conseguirem subir. Bem, depois deste balde de água fria e do golo sofrido, a bola lá regressou ao centro! Bola reposta, com GR avançado, bola na direita para o jogador Nem e… empate, logo a seguir! Explosão de alegria no Pavilhão! Continuávamos em 1º lugar assim, não subíamos, mas só dependíamos de nós! Tudo isto em poucos segundos e a menos de meio minuto, para acabar o jogo! Dá para imaginar o misto de emoções neste tão curto espaço de tempo? A 5 ou 6 segundos do fim, quase que o Pavilhão vai (de vez) abaixo, com um remate ao poste por parte da equipa da casa!

 

Finalizado o encontro, um empate a uma bola contra o também candidato Portimonense e a entrada na última jornada, com uma difícil deslocação a Faro, enquanto o Portimonense recebia o Ferreira do Zêzere, que apenas cumpria calendário. O Farense tinha uma mínima hipótese de subir: Para isso, bastava vencer o Eléctrico em casa e esperar que o Portimonense não vencesse o seu jogo. Não aconteceu nem uma coisa, nem outra! E assim, foi o Eléctrico FC a conseguir a tal subida, como já expliquei acima (resultado incluído)!

A disputa pelo título da 2ª Divisão não correu bem à equipa (11-2 no agregado, contra o Viseu 2001), mas o mais importante já estava conseguido: a subida!

 

Com a subida à 1ª Divisão, o Eléctrico FC mesmo sendo a equipa com o orçamento mais baixo (ou, pelo menos, um dos…), sabia que tinha de investir algo e conseguiu importantes contratações: Renan Fuzo e Paulo Vítor, dois experientes jogadores vindos do Brasil chegaram ao Eléctrico, juntamente com Wendell, que tinha representado o Jean (clube espanhol que caiu nas meias-finais da Liga Espanhola na época passada), Chico (jovem, vindo do Palmas Futsal do Brasil) e ainda, jogadores com experiência na Liga como Ilídio Pina (ex-Viseu 2001) e Marinho (ex-Leões de Porto Salvo). No plantel, ficaram alguns jogadores da época passada, como: Nem, Rafael Bocum, Ruizinho, Rafa, Diogo Basílio, Alexandre Prates, Eduardo Ricardo e Dona.

Os últimos quatro desta lista, são os “sobreviventes” de uma equipa, que em dois anos, conseguiu o feito de subir das Distritais até à principal divisão do País e fazem parte do clube, desde as camadas jovens!

Bruno Castro, mais conhecido por Dona, é o capitão desta equipa. Tem 37 anos de idade, é Guarda-Redes e está no clube (de futsal) desde a época 2006/07. Anteriormente, jogou no Aldeia Velha (futsal), Montargilense e começou exactamente no Eléctrico de Ponte de Sor, mas na modalidade de Futebol de 11.

Eduardo Ricardo e Alexandre Prates, com 23 e 22 anos respectivamente, estão também no clube há vários anos, assim como Diogo Basílio (22 anos), o Guarda-Redes que foi titular em quase todos os jogos, na época passada.

 

A época 2018/19 começou com um empate em casa (2-2) frente ao Burinhosa. O primeiro ponto conseguido na 1ª Liga! No jogo seguinte, uma derrota fora de casa, contra a equipa da Quinta dos Lombos (a par do Eléctrico, uma surpresa até agora na Liga SportZone Futsal), por 2-0.

No dia 30 de Setembro de 2018, o Pavilhão de Ponte de Sor registou uma grande enchente, para um embate contra o SL Benfica. Jogo histórico para a cidade! O Benfica cedo chegou à vantagem (logo no 1º minuto de jogo) e ao intervalo, vencia 2-0. Para quem acompanha Futsal, sabe que isso seria normal, dada a discrepância entre grande parte das equipas e os dois candidatos, Benfica e Sporting, mas apesar do marcador ser esse, o Eléctrico estava a jogar bem e já tinha tido algumas oportunidades. A equipa da casa foi ganhando confiança e em 2 minutos, conseguiu o empate! A 6 minutos do fim, o Eléctrico estava empatado com o vice-campeão nacional, por 2-2! No minuto seguinte, Bruno Coelho fez o 2-3, mas até ao fim, o Benfica ainda passou por alguns calafrios e o Eléctrico esteve mesmo perto de conseguir um surpreendente empate, no final do encontro!

EFC-SLB

 

O jogo seguinte foi em Braga, um empate a 4 bolas, onde o Eléctrico FC esteve a ganhar por 4-1 na 2ª parte, mas com 7 minutos de jogo da 2ª parte, já tinha 5 faltas e acabou por conceder o empate, em casa do vice-campeão nacional 2016/17, que este ano, tem estado aquém das expectativas. O treinador do Eléctrico FC, nesse jogo foi Luís Alves, ex-jogador do clube, orientando a equipa apenas para esse encontro, depois da saída de José Feijão (saiu depois da derrota frente ao Benfica).

 

Depois desse jogo, Kitó Ferreira, assumiu o comando técnico do clube. Um treinador, com 49 anos de idade, que já esteve no Burinhosa, Leões de Porto Salvo, Gymnastic Fondi, Latina Calcio a 5 (ambos italianos e o último, na 1ª Divisão de Futsal) e, mais recentemente, no Imperial Wet, clube romeno.

E o que é certo, é que desde então, em três jogos, conseguiu três triunfos!

Uma grande vitória frente ao Leões de Porto Salvo, por 5-1, em casa, depois de ter praticamente entrado a perder por 0-1. Um verdadeiro “banho de bola” da equipa da casa, frente a uma equipa que tem como Guarda-Redes, Bebé (ex-Sporting e Benfica e ainda, campeão europeu de Futsal).

EFC-LPS

 

Depois dessa grande vitória, mais duas forasteiras, frente ao Futsal Azeméis (2-0) e Rio Ave (2-1) e uma subida ao 5º lugar!

Neste Sábado às 16h, o Eléctrico FC vai receber o Fundão (10º lugar). Será a 4ª vitória consecutiva? Espero bem que sim! Lá estarei, para apoiar a equipa!

Miguel Palha

No Comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE